Sexta-Feira, 15 de Março de 2019 - 15:51 (Polícia)

L
LIVRE

JOVEM SUSPEITO DE PARTICIPAR DO MASSACRE EM SUZANO É LIBERADO APÓS FICAR 3 HORAS DEPONDO

Era quase 11 horas da manhã quando Guilherme chegou ao Fórum, acompanhado da mãe e assim ficou durante todo tempo. Na hora de ir embora, o adolescente saiu pela porta dos fundos sem dar nenhuma declaração.


Imprimir página

Nesta sexta-feira (15), a Justiça ouviu o depoimento do terceiro adolescente que supostamente está envolvido no massacre do colégio Estadual Raul Brasil, em Suzano. Por quase três horas o jovem ficou no Fórum da cidade, sendo liberado logo em seguida.

A Polícia Civil de São Paulo acusa formalmente o adolescente de 17 anos, Guilherme Vitor Grilo de Oliveira, de ter ajudado os dois atiradores, tendo instigado o crime. Só que o Ministério Público não acatou tal acusação e por isso nenhuma denúncia foi apresentada e por causa disto os promotores deixaram o rapaz ir embora.

Era quase 11 horas da manhã quando Guilherme chegou ao Fórum, acompanhado da mãe e assim ficou durante todo tempo. Na hora de ir embora, o adolescente saiu pela porta dos fundos sem dar nenhuma declaração.

A Polícia Civil queria que o suspeito ficasse apreendido pelo menos por 45 dias, enquanto as investigações eram feitas, pois acredita que ele representa perigo a apuração. Hoje pela manhã, alguns policiais a paisana ficaram na posta da casa onde o adolescente mora. O TJ-SP já expediu um mandado de busca e apreensão para que seja procurada alguma prova da ligação dele com o massacre na escola Raul Brasil.

 Os investigadores alegam que este adolescente ajudou Guilherme Taucci Medeiros e Luiz Henrique de Castro no planejamento do massacre. Quando os dois atiradores chegaram à escola e começaram o disparo, este terceiro envolvido não estava presente.

Os dois atiradores foram sepultados nesta última quinta-feira (14), com a presença de poucas pessoas e não houve velório.

Fonte: 013 - 1News

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias