Quinta-Feira, 11 de Abril de 2019 - 09:02 (MINHA HISTÓRIA)

L
LIVRE

JOVEM ESTRANGEIRA É BENEFICIADA POR PROJETO FINANCIADO COM RECURSOS DAS PENAS PECUNIÁRIAS

Após a conclusão do ensino médio surgiu o desejo de Veronica ingressar na universidade. Foi nesse momento que ela conheceu mais uma porta de oportunidade - o curso gratuito do Pré-Enem


Imprimir página

Resiliência na adversidade ao buscar outro país para conquistar novas oportunidades na vida. Foi com esse sentimento que a jovem Veronica Exantus, aos 15 anos de idade, deixou a pequena cidade de Desdunes, no Haiti, em 2015, para encontrar com sua mãe, em Porto Velho. Ao chegar deparou-se com a dificuldade em concluir o ensino médio por causa da documentação, mas em pouco tempo isso foi resolvido.

Após a conclusão do ensino médio surgiu o desejo de Veronica ingressar na universidade. Foi nesse momento que ela conheceu mais uma porta de oportunidade - o curso gratuito do Pré-Enem, que todo início de ano letivo é oferecido para pessoas que estejam no 3º ano ou tenham concluído o ensino médio e que pretendem ingressar no ensino superior por meio do Enem – Exame Nacional do Ensino Médio. O projeto é contemplado com verbas da Vara e Execuções de Penas e Medidas Alternativas – Vepema, do Tribunal de Justiça de Rondônia.

Projeto

O Pré-Enem é um projeto do município e tem quatro polos de atendimento que funcionam à noite, das 19h às 22h, em escolas de nível fundamental. A biblioteca Viveiro das Letras, na Zona Sul; escolas Voo da Juriti, na Zona Leste; Pedro Batalha, na Zona Norte, bem como a Paróquia Nossa Senhora de Fátima, cuja parceria garante que as aulas aconteçam no auditório, são os locais onde professores da rede municipal de ensino preparam futuros profissionais de diversas áreas. Segundo a coordenadora do projeto, Márcia Amorim, este ano muitos alunos do Pré-Enem foram aprovados para cursar faculdades de maior concorrência, como Engenharia, Direito, Agronomia, Administração e Economia.

Veronica conta como o curso a ajudou a conquistar o ensino superior e a tornar-se a primeira haitiana a ingressar na Universidade Federal de Rondônia. “Quando eu cheguei no curso eu não sabia bem como fazer uma redação, foi aí que eu me dei conta que eu precisava mesmo daquele cursinho. A professora ensinava muito bem. Aprendi muito com ela. Fiz a prova do Enem e deu certo. Eu consegui uma boa nota, tirei 700 na redação, que para mim foi algo incrível”, disse.

Ela comentou, ainda, que, embora a sua nota não tenha alcançado as duas primeiras opções desejadas de cursos, Medicina e Enfermagem, sente-se satisfeita pela escolha em cursar Administração. “Agora estou criando expectativas de acordo com as minhas vivências atuais. Eu escolhi o curso de Administração porque pensei na minha mãe (que agora mora em Santa Catarina), já que ela montou um negócio no ramo da costura e acho que tem que ter alguma administradora na família (risos). E eu penso em ser independente; eu tenho esse espírito de empreendedorismo em mim”, concluiu.

Investimento social

Assim como outros projetos assistidos pela Vepema, o projeto Pré-Enem está inserido no rol de entidades e instituições públicas ou privadas que se cadastraram junto à Comissão de Seleção e Avaliação de Projetos, responsável pelo recebimento e análise da viabilidade social do projeto.

É necessário que o projeto apresentado à Vepema busque o aprimoramento de iniciativas e atividades de caráter essencial à segurança pública, educação e saúde, bem como atendam às áreas vitais de cunho social relevante, com atuação direta na execução penal; na assistência, tanto à ressocialização de apenados quanto às vítimas de crimes; e na prevenção da criminalidade, inclusive os conselhos da comunidade.

O Pré-Enem oferece 420 vagas, e a procura ultrapassa o número, já tendo chegado a receber, segundo a coordenadora do projeto, Márcia Amorim, cerca de 2.000 inscrições. Os critérios de seleção incluem a avaliação da renda per-capta da família, a idade e a distância entre a moradia e o local das aulas, para garantir que o aluno não desista por causa da locomoção.

Após preenchidos os requisitos de idade, aspecto econômico e moradia, o aluno pode frequentar as aulas, que começam em março e vão até às vésperas das provas do Enem, que acontecem em dois domingos seguidos.

Durante a semana que precede as provas, o projeto oferece aulas específicas, intensificando os temas que serão abordados no Enem. Entre os cronogramas de atividade estão os aulões, com os temas mais recorrentes e que são realizados aos sábados, envolvendo os alunos e professores das quatro escolas onde se realizam o Pré-Enem.

 

 

.

Fonte: assessoria de comunicação institucional - tj-ro

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias