Terça-Feira, 23 de Julho de 2019 - 15:58 (Polícia)

16
Não recomendado para menores de 16 anos

JOVEM AFIRMA QUE DESCOBRIU SER VÍTIMA DE ESTUPRO COLETIVO APÓS IMAGENS VAZAREM NA WEB

Vítima de 22 anos disse que tomou a bebida de um amigo e ficou inconsciente: 'Eu nunca esperava que pudesse acontecer isso'. Caso foi levado à Polícia Civil de Cordeiro, que investiga e faz diligências.


Imprimir página

A Polícia Civil de Cordeiro, na Região Serrana do Rio, está investigando um caso de estupro coletivo contra uma jovem de 22 anos, além da divulgação das imagens do abuso, cometido por três homens, na internet.

Segundo a polícia, o caso aconteceu no dia 13 de julho. A advogada da vítima, Valéria Melo, disse que a jovem afirma que estava inconsciente e soube que tinha sido violentada após ver o vídeo no último sábado (20).

O G1 conversou com a vítima, que preferiu não se identificar, por telefone. Ainda muito abalada, ela disse:

"Foi muito, muito ruim. Me senti mal. Chorei pra caramba. Eu estava totalmente inconsciente. Daquela noite, eu não lembro de nada", afirmou.

A advogada contou que a vítima estava em uma festa na cidade de Cantagalo conversando com um amigo e chegou a tomar uma bebida dele. Depois disso, afirmou que se sentiu mal e disse que queria ir embora.

"Ele ofereceu para levá-la para casa, e ela aceitou a carona. Ela lembra de ter acordado em casa e não se recorda do que aconteceu depois que saiu da festa", disse a advogada.

A vítima soube que as imagens estavam circulando porque uma amiga a avisou e mostrou o vídeo. A jovem procurou a 154ª Delegacia de Polícia (DP), em Cordeiro, e registrou a ocorrência.

A advogada afirma que a vítima não conhecia os outros dois homens que aparecem nas imagens nem sabe para onde a levaram.

Após ir até à delegacia, a jovem foi encaminhada para o Hospital Raul Sertã, em Nova Friburgo, onde tomou os antivirais, segundo a advogada.

Ao G1, a vítima disse ainda que as mulheres precisam ter cuidado ao tomar a bebida do copo de outras pessoas, mesmo que sejam conhecidas.

"Eu nunca esperava que pudesse acontecer isso", afirmou.

Em uma rede social, ela pediu que as pessoas não compartilhem o vídeo:

"Quero agradecer as mensagens de carinho de amigos e familiares. Estou bem, mas infelizmente fui vítima de um crime e as providências legais já estão sendo tomadas através da delegacia e da minha advogada. Peço que não incentivem o compartilhamento, pois além de me prejudicar, estes também serão investigados".

A Polícia Civil informou que diligências estão em andamento para apuração do fato.

Um dos suspeitos foi ouvido na delegacia no sábado (20) e o outro prestou depoimento na segunda (22).

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Robson Pizzo, eles foram liberados. Não foram informados detalhes sobre os depoimentos. Segundo o delegado, as investigações seguem em sigilo.

Com relação ao terceiro suspeito, a polícia informou que já foi identificado, mas ainda não prestou depoimento.

Fonte: 010 - g1

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias