Quarta-Feira, 15 de Abril de 2020 - 14:59 (Cidades)

L
LIVRE

IFRO FAZ PRIMEIRA ENTREGA DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL PARA O HOSPITAL REGIONAL DE VILHENA

Protetores faciais vão ajudar profissionais de saúde a evitar contágio a partir de pacientes com sintomas respiratórios


Imprimir página

Recentemente o Ifro (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado de Rondônia) de Vilhena fez a entrega do primeiro lote de equipamentos de proteção individual (EPIs) produzidos em impressoras 3D para os profissionais de saúde do Hospital Regional de Vilhena. Produzidos com materiais que a entidade já dispunha, os EPIs vão ajudar no combate à pandemia de covid-19, que quase diariamente tem gerado casos suspeitos em Vilhena.

"É importante que consigamos parcerias com toda a sociedade, pois este é um momento de dificuldade mundial. Agradecemos ao Ifro pela disposição em ajudar a comunidade da qual faz parte. Os equipamentos serão muito úteis e, apesar de parecerem simples, podem significar a diferença entre um profissional de saúde são ou contaminado com essa doença gravíssima", explica o secretário municipal de Saúde, Afonso Emerick.

Foram entregues 30 kits compostos por suporte de plástico e acetato, que formam o faceshield (protetor facial). Em outra parceria, já firmada com apoio da cooperativa de crédito Sicoob Credisul a estimativa do Ifro é produzir mais de 200 kits como esses, além de máscaras, clamps para entubação segura de pacientes. válvulas para respiradores, entre outros.

O diretor da instituição de ensino, Aremilson Elias, revela que este é uma parceria importante para todos. "O instituto não poderia se eximir de atuar nessa questão e, com as orientações técnicas da Secretaria Municipal de Saúde, estamos conseguindo dar nossa parcela de ajuda. Esta entrega é o pontapé de um projeto que ainda será muito maior", conta.

Roberto Guimarães, professor de Informática e especialista em impressão 3D, é o responsável pela produção dos itens. "Como todos nós estamos sendo afetados por essa pandemia da covid-19, a partir deste momento acreditamos que a visão que temos da sociedade vai se tornar mais sensível, ou seja, todos passarão a perceber melhor seu papel na comunidade. Afinal, se eu me protejo eu também colaboro com a sociedade. E o Ifro pretende usar seu conhecimento e expertise para ampliar cada vez mais sua contribuição à comunidade local", garante.

De acordo com a direção do HRV, os kits ajudam na proteção do rosto, boca e nariz contra microgotículas que poderão estar contaminadas e são expelidas pelos pacientes principalmente que quando estão sendo entubados, aspirados ou quando tossem, espirram e falam.

Fonte: 015 - Assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias