Quinta-Feira, 12 de Dezembro de 2019 - 11:11 (Geral)

L
LIVRE

IDARON DESTRÓI 440 SACAS DE SEMENTES ILEGAIS QUE FORAM APREENDIDAS NA DIVISA DE RONDÔNIA COM MATO GROSSO

A Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) destruiu, no último dia 3, mais de 440 sacas com quase nove toneladas (8.800 Kg) de sementes ilegais de pastagens.


Imprimir página

A Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) destruiu, no último dia 3, mais de 440 sacas com quase nove toneladas (8.800 Kg) de sementes ilegais de pastagens durante operação realizada no posto de fiscalização localizado em Machadinho do Oeste, próximo à fronteira de Rondônia com o Mato Grosso, com apoio da Supervisão Regional de Jaru, por meio do supervisor Engenheiro Agrônomo Alencar Pedralli.

As sementes foram apreendidas e os envolvidos autuados no início de 2018, quando foi verificado que as sementes não possuíam garantia de procedência ou de qualidade, sem identificação da sementeira na embalagem, sem termo de conformidade e sem nota fiscal, o que coloca em risco os pecuaristas que viessem a adquiri-las.“Por isso, no início deste mês, as sementes foram destruídas, conforme determina a legislação Federal e Estadual”, explicou o gerente de Defesa Vegetal da Idaron, Jessé de Oliveira Júnior.

Segundo ele, além dos problemas fitossanitários, como introdução de pragas e plantas daninhas, o produtor que adquire esse tipo de sementes não tem garantia de boa germinação e nem de identidade, o que pode comprometer a formação da área e gerar pastagens de cultivar diferente da escolhida, acarretando em grandes prejuízos na econômicos ao produtor e ao Estado.

“Um estudo realizado pela Idaron, com base em amostragens e análises das sementes oferecidas no comércio de insumos ao produtor rural rondoniense, nos últimos anos, aponta para um grave problema: Se apenas 25 % das pastagens do Estado forem reformadas de uma só vez, estima-se prejuízo na ordem de R$ 500 milhões, apenas considerando-se os custos com a compra das sementes de baixa qualidade, sem contar com os custos de transporte, adubação, preparo de solo, controle de daninhas e semeadura. Essa informação é conflitante com a tendência tecnológica nas propriedades rurais do Estado, visto que coloca em risco a segurança e fortalecimento do setor agropecuário rondoniense”, alerta o coordenador do Programa Estadual de Fiscalização de Sementes e Mudas e autor do estudo, Renê Suaiden Parmejiani.

Buscando reverter este panorama, em 2020, uma nova legislação para fiscalização de sementes e mudas será apresentada aos produtores do estado, conferindo à Idaron a segurança jurídica necessária para atuar com mais ênfase no combate à produção, comercialização e uso de sementes ilegais, assegurando a idoneidade deste insumo.

Assim, o pecuarista rondoniense poderá escolher o melhor fornecedor de sementes, registrado e certificado de fato pela Idaron.

O Disk Idaron 0800 643 4337 está prontamente disponível para receber denúncias de irregularidades com sementes. 

Fonte: 011 - Secom - Governo de Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias