Sexta-Feira, 13 de Dezembro de 2019 - 15:06 (Polícia)

16
Não recomendado para menores de 16 anos

HOMEM QUE PRENSOU MULHER CONTRA PAREDE É PRESO; VÍTIMA PASSOU POR 10 CIRURGIAS

Após um ano e três meses foragido, homem que prensou mulher propositalmente contra a parede é preso. Vítima passou por 10 cirurgias e está com graves sequelas


Imprimir página

Isac Alexandre Gaspar Pinto, de 44 anos, foi preso nesta quinta-feira (12), no município de Rio Verde (GO), após permanecer foragido por mais de 12 meses.

O homem atropelou propositalmente a comerciante Eliane Negrelli, de 40 anos, na cidade de Buritama (SP). O crime foi registrado por câmeras de segurança.

A Justiça havia decretado a prisão preventiva dele desde novembro do ano passado. O atropelamento foi registrado no dia 25 de agosto de 2018.

Ao saber que Isac foi encontrado e preso, Eliane comemorou: “Foi meu presente de Natal. Saber que ele, finalmente, foi preso é uma sensação muito boa. É um verdadeiro alívio”.

O caso

A mulher foi prensada contra a parede após uma confusão em seu estabelecimento comercial. Imagens mostraram Isac de camisa azul sentando em uma mesa momentos antes de atropelar a comerciante.

A esposa dele começa a discutir com uma moça da mesa ao lado. As duas brigam e Isac separa as mulheres e discute com a esposa. Os dois saem da loja e ficam do lado de fora conversando por alguns minutos.

Em seguida, Isac tenta voltar para dentro do bar, só que a porta de vidro foi fechada. Ele aparece tentando abrir a força, mas não consegue. Pela imagem dá para perceber que ele discute com alguém que está na parte de dentro.

Isac parece ir embora e as pessoas começam a sair, só que ele volta já dentro da caminhonete. Ele para, desce e aparece jogando algum objeto. Na sequência, retorna para o veículo e coloca a caminhonete de frente para o bar.

O homem acelera e bate contra a porta de vidro. Um dos donos sai e arremessa um objeto contra o motorista, que acelera a caminhonete de novo e, desta vez, atropela Eliane. Ele fugiu sem prestar socorro.

Sequelas

Após um ano e três meses do crime, Eliane ainda sente as sequelas dos graves ferimentos que sofreu. Ela ficou 44 dias internada em um hospital e passou por 10 cirurgias. Eliane sente dificuldades em andar e não consegue dobrar as duas pernas.

“Minha perna esquerda dilacerou inteira, perdi a massa muscular e a gordura. Além disso, minha bacia ficou moída e quebrei as duas pélvis. Por causa disso tudo, eu tive que fazer plástica, colocar placas e pinos. Meus ligamentos dos joelhos estão rompidos”, contou Eliane, que parou de trabalhar e saiu da cidade.

Se condenado, Isac Alexandre Gaspar Pinto poderá pegar até 30 anos de prisão por tentativa de homicídio.

Fonte: Pragmatismopolitico

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias