Quinta-Feira, 25 de Abril de 2019 - 10:27 (Curiosidades)

L
LIVRE

HOMEM PASSA TRÊS DIAS TRANCADO NO BANHEIRO PARA PERDER MEDO DO ESCURO

Lidar com fobias é um processo delicado que pode exigir ajuda especializada


Imprimir página

Fobias são comuns. Quem não tem medo de alguma coisa? Todos nós temos medos e isso é completamente normal. Alguns de nós têm verdadeiro pavor de altura, por exemplo, ou do escuro. Outros têm medo de coisas não tão palpáveis, como por exemplo a solidão. São vários os tipos de medos que podemos desenvolver e também a intensidade em que eles se manifestam. Às vezes perdemos esses medos com a idade, às vezes não. Esse homem se trancou 3 dias em um banheiro para superar alguns de seus medos.

Há algum tempo, ele estava tentado superar algumas aflições. Foi uma decisão drástica que tomou. Ele iria enfrentar seus medos! Para se livrar do medo de altura, por exemplo, ele decidiu saltar de bungee jumping. Uma atitude extrema, nós concordamos com isso, mas essa foi a forma que ele escolheu de enfrentar seus medos e conseguiu. Cada um tem uma forma de fazer e isso, talvez, não seja a forma mais adequada para você.

A forma como esse homem em específico escolheu para encarar seu medo, foi ficando de frente com ele. Dessa forma, ele sentiu que poderia controlar e evitar qualquer impacto negativo que pudesse surgir desse medo, já que a situação seria controlada por ele. A ideia então era ficar 72 horas, 3 dias, trancado em seu banheiro sem luz e qualquer comunicação com outras pessoas.

A solidão e a escuridão seriam enfrentados cara a cara. A única coisa que levou para o banheiro foram suprimentos e um gravador, onde ele registrou sua aventura. O celular não foi levado, a escuridão seria prejudicada com isso. Para comer, ele preparou uma panela com mingau de trigo e também 2 litros de água. Seriam 2 refeições diárias. Tudo estava meticulosamente planejado e acima de tudo, sob controle.

O experimento começou às 7 da manhã. Como havia passado a última noite em claro, assim que entrou no cômodo, tentou dormir. No entanto, acordou várias vezes e não conseguiu dormir bem. Desistiu de dormir e decidiu meditar, o problema é que ele não contava que o cano do escoamento faria tanto barulho. Meditação cancelada. O cansaço o venceu depois de um tempo e então ele adormeceu. Quando acordou, começou a pensar e pensar. Como deve imaginar, ele tinha tempo e foram várias as coisas que se passaram por sua cabeça.

No entanto, no fim do primeiro dia, a solidão começou a se tornar dolorosa demais. Um ataque de pânico o fez decidir que era hora de comer e dormir. Quando acordou, a fadiga tinha atingido o pico, ele não queria se levantar. Não via porque fazer isso. Outra parte importante no experimento, uma pessoa vinha às 10 e às 18 para trazer a comida. As batidas na porta o alertavam de sua chegada, ele fechava os olhos enquanto a comida era colocada.  No entanto, no segundo dia, ele começou a pensar que, por estar ali, a pessoa poderia simplesmente sair e então, o que ele faria? E se houvesse um incêndio ou algo mais grave? As paranoias circularam em sua cabeça por um tempo e ele teve de confiar que a pessoa lá fora era responsável e não faria isso.

A comida chegou e depois de comer, ele dormiu. Sonhou que estava sendo enterrado vivo e quando acordou no escuro, isso não aliviou em nada a tensão. Enfim, o terceiro dia chegou e ele já não aguentava mais. Ansiava ver alguém, a noite cheia de pesadelos o deixou atordoado. Às 10 da manhã, quando veio a batida que lhe avisava da refeição, ele simplesmente saiu em direção à pessoa que colocaria a comida. Seus olhos doeram e ele tremia. O experimento durou apenas 51 horas, não tanto quanto ele esperava, mas já o suficiente para mudar sua vida.

Desde então, ele procura estar mais próximo de seus parentes e amigos. Caminha diariamente e não sente mais o pavor que tinha de medo e da escuridão.

Fonte: 015 - meionorte

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias