Sexta-Feira, 18 de Outubro de 2019 - 10:25 (Polícia)

12
Não recomendado para menores de 12 anos

HOMEM INVADE ESCOLINHA DE NATAÇÃO, AGRIDE E APONTA ARMA PARA PROFESSOR ACUSADO DE TER MOLESTADO CRIANÇA

A criança teria informado a mãe sobre ocorrido, que consequentemente a mesma ligou para a Polícia, e em seguida para seu esposo que estava trabalhando.


Imprimir página

Um homem aparentando ter entre 50 e 60 anos, agrediu e apontou uma arma na direção de um professor de natação em uma escolinha na Rua Curitiba, bairro Caladinho, zona sul de Porto Velho, alegando que o mesmo teria molestado de seu filho durante as aulas na tarde de quinta-feira (17). A criança teria informado a mãe sobre ocorrido, que consequentemente a mesma ligou para a Polícia, e em seguida para seu esposo que estava trabalhando.

De acordo com informações que consta no boletim de ocorrência, após o término das aulas a criança foi para o vestiário com a mãe, lá teria contatado que precisava falar algo a ela e que só falaria dentro do carro. No interior do veículo, já longe da escolinha, a criança disse que seu professor havia acariciado suas partes íntimas e que estava com o pênis ereto.

A mãe desesperada foi até a Unisp, onde fez a denúncia e uma guarnição chegou junto com seu marido. Ambos se deslocaram para o local, onde o pai da criança falou que iria entrar e falar com o professor, porém, quando a porta foi aberta ele agrediu com socos, derrubou o professor e desferiu vários chutes ocasionando lesões no rosto. Em seguida o mesmo sacou uma arma e apontou para o suspeito sendo nesse momento feito a interferência dos policiais militares.

As partes foram levadas para central de flagrantes onde cada um dos envolvidos deram suas explicações sobre o ocorrido. O pai da vítima disse que no momento que soube da situação ele ficou desesperado, deixou o trabalho e foi de encontro com sua esposa que estava muito nervosa na Unisp sul. O mesmo foi até a escolinha e chegando ao local foi recebido pelo suspeito, que foi para cima do Pai, que para se defender usou da força, e quando derrubou o professor no chão, ele segurou pelas duas pernas e deu dois chutes para que ele o soltasse. No momento tomado pela raiva, o Pai sacou sua arma e fez ameaças ao suspeito, mas salientou que jamais iria cometer tal crime.

Já a versão do professor foi de que todas as aulas foram normais e que a sua escolinha de natação existe várias câmeras de segurança e que inclusive tem uma apontada para a piscina. Quando o docente percebeu que havia alguém lá na frente, foi ver do que se tratava e ao abrir o portão foi recebido com socos e chutes. O mesmo disse que não sabia o motivo da agressão e que ficou espantando com tamanha violência. Ainda mais que toda ação foi na frente dos policiais militares que estavam o acompanhando e que só interviram depois que o agressor sacou sua arma e apontou em sua direção.

Na central de flagrantes todas as partes estavam sendo acompanhados de seus advogados, a ocorrência foi feita de estupro de vulnerável e apresentado para o delegado de plantão tomar as devidas providências que a lei estabelece. A defesa do acusado levou um Pen Drive com os vídeos das câmeras de segurança das aulas até as agressões que ocorreram.

Fonte: News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias