Quarta-Feira, 23 de Outubro de 2019 - 18:09 (Geral)

L
LIVRE

HISTÓRIA DO FÓRUM CRIMINAL FOUAD DARWICH É DESTAQUE EM EXPEDIÇÃO ACADÊMICA

Localizado no Centro de Porto Velho, na Avenida Rogério Weber, o prédio leva o nome do primeiro presidente do TJRO. Fórum Criminal é atualmente onde acontecem julgamentos e conta com quatro varas criminais.


Imprimir página

No último fim de semana, acadêmicos da Universidade Federal de Rondônia (Unir) participaram de uma expedição pelas ruas de Porto Velho, que resgatou um pouco da história da cidade, contada por meio de prédios públicos e privados. O passeio do grupo, monitorado pelos docentes do curso de História da Unir, foi nas ruas do centro da cidade em que os acadêmicos tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre os aspectos históricos dos prédios. Para contar a trajetória do prédio do Fórum Criminal Fouad Darwich Zacharias foram convidadas as historiadoras e servidoras do Tribunal de Justiça de Rondônia, Cecileide da Silva e Nilza Menezes, por meio do Centro de Documentação Histórica (CDH), do TJRO.

Localizado no Centro de Porto Velho, na Avenida Rogério Weber, o prédio leva o nome do primeiro presidente do TJRO. Fórum Criminal é atualmente onde acontecem julgamentos e conta com quatro varas criminais. De acordo com historiadora, ao longo dos anos, o prédio teve poucas reformas estruturais. A obra foi iniciada no governo de Joaquim Araújo Lima, em estilo sóbrio e de linhas simples. Na década de 80, o Fórum Ruy Barbosa foi demolido e em seu lugar surgiu o prédio envidraçado e de grande tamanho para a época.

Além disso, as historiadoras contaram curiosidades sobre prédios localizados nos arredores do Fórum, como Correios, Cine Teatro Resky e a Praça do Palácio. "Era o coração da cidade dos anos 1940 até o início dos anos 1980. Era a Praça Marechal Rondon o espaço dos encontros das famílias para comer uma pipoca e tomar uma raspadinha", conta Cecileide.

O passeio também contemplou pontos turísticos de Porto Velho. A expedição fez parte de uma programação do IV Seminário Integrado de Ensino e Pesquisa em História, desenvolvido pelo Departamento de História da Unir. "O projeto da Unir é ímpar. Falar da História de Porto Velho, especialmente dos locais que foram importantes para a formação cultural, o Judiciário não poderia estar de fora", avalia Cecileide.

Fonte: 010 - assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias