Domingo, 24 de Maio de 2020 - 08:40 (Colaboradores)

L
LIVRE

HÁ RISCO DE RUPTURA INSTITUCIONAL? CERTAMENTE NENHUM BRASILEIRO DECENTE QUER ISSO

PERGUNTINHA: Você acha que o pico da pandemia do corona vírus já chegou a Rondônia ou ainda teremos que enfrentar muito mais casos de contaminação e mortes?


Imprimir página

Não há mais meias palavras! A divisão do país em “nós” e “eles” está, hoje, num patamar muito perigoso. Há muitos culpados. Entre eles, o Supremo Tribunal Federal e algumas instâncias inferiores do Judiciário, que, junto com o principal tribunal do país, se transformaram, eventualmente, numa espécie de braço político de apoio aos que não aceitaram a derrota nas urnas, em 2018. As constantes interferências no Executivo (mas também no Legislativo), podem levar a uma ruptura institucional? Isso, claro, nenhum cidadão decente deste país quer. Mas como grande parte da mídia também é extensão político-partidária dos que querem ver o Brasil pegar fogo, até porque algumas dessas empresas estão correndo risco de quebradeira, sem dinheiro público, agora só é democrata quem aplaude a inconstitucional interferência de um Poder no outro, como se essa fosse a verdadeira democracia. Qualquer frase do Presidente é indigna; quaisquer dos seus atos merecem repulsa; é um criminoso que enganou 57 milhões de pobres e idiotizados brasileiros, que nele acreditaram e que agora estão vendo o quanto ele pode destruir a Nação, caso ela não volte às mãos dos que mandavam até há pouco tempo. O exemplo do STF desceu a outros patamares do Judiciário e hoje, seja qual for a decisão tomada, não importa o quanto seja absurda, desconta-se, porque a mídia e os opositores dizem que estão tentando salvar o País das mãos de um louco, que tem ousado enfrentar o status quo do poder e das instituições. Bolsonaro, ainda piora as coisas, ajudando seus inimigos, com sua agressividade em atos e  palavras. O risco é que aqueles que nele acreditam (e não se sabe hoje quantos são, em função de pesquisas que não se pode dar crédito, pela origem parcial), não concordem com tudo o que está acontecendo e se levantem contra isso. O resultado de um confronto desse tamanho seria impossível de avaliar.

Divulgar gravações de reuniões presidenciais como se criminosas fossem; sugerir que o celular pessoal do Presidente seja apreendido; criminalizar o governo por defender a abertura da economia e utilizar um medicamento que parte dos médicos e cientistas é contra e parte a favor (até a pandemia está sendo usada politicamente)podem fazer com que as coisas possam piorar muito. Nota oficial do General Heleno, ministro da Segurança Institucional, de que a apreensão do celular do Presidente “poderia ter  consequências imprevisíveis”, é uma indireta direta e já está sendo usada também para tentar destruir o governo. Não se brinca com essas coisas! O Brasil está correndo um grande risco e há muita gente torcendo para que o país pegue fogo; pelo quanto pior melhor; pelo confronto não das urnas, mas das ideologias. Aqueles que estão trabalhando para que isso aconteça, sabem muito bem o que estão fazendo. Só não conseguem avaliar o que pode acontecer neste país, caso esse clima insuportável continue predominando. O risco é que o corona vírus não seja o problema mais grave que teremos, daqui  para a frente...

MAIS 335 INFECTADOS E NOVE MORTES NUM SÓ DIA

Mais de 700 por cento. Esse foi o percentual de crescimento dos casos de contaminação do corona vírus apenas nos últimos 15 dias. Há dois domingos atrás, tínhamos apenas 42 casos confirmados e duas mortes. Um único paciente estava internado.  No sábado à noite, os novos números voltaram a apavorar. De novo. Na noite do sábado, o novo boletim da Sesau,  trouxe números alarmantes. Na sexta, tínhamos 2.774 contaminados e 24 horas depois, mais 335 infectados, totalizando 3.109. De duas mortes há duas semanas, o número de óbitos saltou para 106 na sexta e 115 no sábado, ou seja, nove mortes a mais num só dia. O único internado em 12 de maio deu um salto impressionante agora já são 319 nos hospitais e parte da UTI, praticamente ocupando todos os leitos ainda disponíveis. A partir da próxima semana, pode chegar à exaustão o sistema de saúde, caso o número de casos continuem aumentando tanto. Até agora, dos 3.109 contaminados, 898 estão curados, representando 28,8 por cento. Já o número de mortes, representam 3,7 por cento sobre o total de contaminados.

ALÉM DO DOBRO DE MORTES NA AMÉRICA DO SUL

Estamos, mesmo com todas as medidas tomadas; com lockdowns  e isolamento fiscalizado em algumas regiões do país, sob o terror do crescimento de casos de corona vírus e, pior de tudo, de mortes. Até sexta à noite, tínhamos mais de 20 mil, enquanto outros onze países da América do Sul (Peru, Equador, Colômbia, Chile, Argentina, Bolívia, Uruguai, Guiana, Paraguai, Venezuela, Suriname), tinham menos da metade: 8.180. A doença avança, enquanto muitas autoridades priorizam bate bocas, fazendo campanha política e se agridem pelas TVs, redes sociais e outras mídias. Enquanto a Cloroquina é usada de forma abundante em muitos países, a discussão política a transformou em vilã, embora o medicamento seja usado desde 1955 e, nos anos da Medicina, jamais tenha causado mortes. Não há remédios, não há leitos, não há UTIs suficientes. O que já existe, em abundância, é a roubalheira, o desvio do dinheiro público, o superfaturamento em várias regiões do país, embora por aqui, na nossa Rondônia, isso não ocorreu. Roberto Jefferson, o que denunciou o Mensalão, já avisou: depois da pandemia vem o Covidão, outro escândalo do roubo do dinheiro público, Pobres de nós, brasileiros tementes à Covid 19!

PLANOS TIVERAM QUE SER MUDADOS

O governo de Rondônia está tendo graves problemas, ao enfrentar a pandemia da Covid 19, como o estão, no geral, todos os demais Estados brasileiros. A diferença é que, por aqui, a situação estava, antes dessa grave situação, muito melhor do que a maioria das demais unidades da Federação, onde uma longa e interminável crise financeira  de arrastava há longos anos. Por aqui, nosso PIB estava em alta, poucas dívidas, dinheiro em caixa, desemprego em queda e  desenvolvimento de praticamente todos os setores. Por tudo isso, o governador Marcos Rocha tem lamentado muito a chegada da doença, que está apavorando o mundo inteiro. Vários projetos previstos para começarem a se tornar realidade, terão que ser adiados.Grandes iniciativas, como um pacotaço de privatizações (Caerd, Porto, Companhia de Mineração, Rongas), terão que esperar. Agora, afora a melhoria das rodovias estaduais e realização dos serviços considerados mais importantes, todo o esforço está na luta contra a corona.

HEURO CONTINUA SENDO PRIORIDADE

A exceção é o novo Euro, que, mesmo agora, continua com seu projeto em andamento. Na semana passada, aliás, a proposta de construção do futuro Pronto Socorro da Capital, pelo sistema BTS (onde não entra dinheiro público e o prédio é erguido dentro das normas exigidas pelo governo, que o aluga, quanto construído), foi apresentada aos empresários do país inteiro. Muitos outros projetos que estavam sendo alinhavados, também devem atrasar. Rocha e seu time esperam que superemos logo essa pandemia, para voltarmos ao trilho que estávamos andando antes dela. Rondônia caminha para os três mil casos de contaminados pela corona vírus, mas a grande maioria dos casos é de Porto Velho. O governo até agora não comentou a sugestão do deputado Jair Montes, que quer que seja decretado o lockdown na Capital, por pelo menos 10 dias.

CRIMES AMBIENTAIS: COMBATE AUMENTA

As ações ambientais noEstado, contra as queimadas, invasão de áreas protegidas e roubo de madeira estão tendo resultados. Só numa operação, realizada pela Polícia Federal e Forças Armadas, numa área de reserva ambiental em Candeias do Jamari, foram apreendidas pelo menos 400 toras de madeira nobre, incluindo castanheiras e jatobás. Todo o material apreendido foi entregue ao DER, para utilização na recuperação de pontes, em todas as regiões de Rondônia. Todas as ações estão sendo feiras em conjunto com o Batalhão da Polícia Ambiental e coordenados pela Secretaria do Meio Ambiente, a Sedam. As ações continuam não só em Rondônia, mas também em outros Estados da região Amazônica. Até a semana passada, mais de 4 milhões de reais em multas já haviam sido impostas aos responsáveis pelos danos ambientais.  Com a proximidade do verão amazônico, as ações a partir de agora vão se concentrar também no combate às queimadas. Na região de Porto Velho, aliás, já se vê focos de incêndios em algumas áreas.

BOLIVIANOS CURADOS COM IVERMECTINA

Um medicamento contra vermes e parasitas, originalmente usado no gado, mas que também o tem sido em humanos, é mais uma alternativa para se tentar combater o corona vírus, principalmente na fase inicial da doença. O antiparasitárioIvermectina é um dos medicamentos que vêm sendo estudado e que, recentemente, tem chamado a atenção da comunidade científica. O racional para o uso desse anti-helmíntico é que estudos “in vitro”, mostraram capacidade da droga em reduzir a replicação de RNA viral do SARS-CoV-2, ao se ligar a proteínas de transporte celular e impedir a entrada do vírus no núcleo da célula. Da mesma forma, sua ação in vitro em outros vírus de RNA também já havia sido demonstrada. O empresário César Cassol, que tem investido pesado na Bolívia, garante ter testemunhado os resultados positivos do medicamento, no combate à doença, que, contudo, ainda tem restrições de alguns médicos e só pode ser usada com dosagem muito baixa, para que não seja prejudicial à saúde das pessoas. “Na Bolívia, estão dando ivermectina e já tem vários resultados de cura do corona vírus. No momento que sente o sintoma, a pessoa toma  1 mililitro por cada 40 quilos da pessoa. Por exemplo: se o doente pesa 80 quilos, pode  tomar 2 mililitros ivermectina 1%”, testemunha César Cassol.

DNIT ANUNCIA 40 MILHÕES PARA RONDÔNIA

O DNIT vai investir mais de 40 milhões de reais nas rodovias federais de Rondônia, ainda este ano. A informação foi dada ao senador Confúcio Moura, depois de encontros com o general Antônio Leite, diretor geral do órgão. Segundo informações do Dnit ao senador, o Dnit já realizou  obras de conservação e recuperação da malha rodoviária na BR-364, no Estado, em aproximadamente 50 quilômetros, dos 140 quilômetros previstos. Outra obra importante que deverá ser realizada, segundo Confúcio, será as prevista para o trevo de acesso à BR-421, em Ariquemes, no sentido às cidades de Monte Negro e Buritis.  A previsão é de que o serviço volte a andar a partir de 15 de junho próximo. Confúcio ressaltou que a obra é de vital importância não só para Ariquemes e região, mas para todos que trafegam pela BR-364. Por enquanto, outra obra importante do Dnit no Estado, a da ponte sobre o rio Madeira, na Ponta do Abunã, continua sem prazo de ser finalizada.

ELEIÇÃO MUNICIPAL MARCADA PARA DEZEMBRO

Dias 5, para a grande maioria das cidades e ainda o dia 20, cinco antes do Natal, onde houver segundo turno. Essas são as datas escolhidas para as eleições municipais no país, depois de confirmada a decisão de transferi-las de da primeira semana de outubro, por causa da Covid 19. Os detalhes ainda serão anunciados, mas sem dúvida alguma teremos uma eleição municipal completamente diferente de todas que assistimos desde a volta do regime democrático. Uma campanha curtíssima e uma disputa que, se a pandemia continuar, poderá ser novamente transferida, dessa vez para meados do ano que vem. Nos próximos dias, o TSE deverá dar mais informações sobre o pleito que ainda não se sabe se poderá mesmo ser realizado na nova data. No país inteiro, estarão aptos para votar nada menos do que 150 milhões de eleitores, nas 5.570 seções eleitorais. Em Rondônia, são mais de 1 milhão e 140 mil eleitores registrados nos 52 municípios. Porto Velho já tem mais de 340 mil eleitores.

ROCHA: APOIO TOTAL À BOLSONARO

Pelo seu perfil, pela forma como pensa e age, não se poderia esperar outra coisa do governador Marcos Rocha do que solidarizar-se e apoiar o presidente Bolsonaro, aliás, mentor maior da sua candidatura ao Governo e da sua eleição. Num longo texto publicado em suas redes sociais no final de semana, Rocha escreveu, em determinado trecho: “governamos com valores iguais. Eu governo para todos os rondonienses e o presidente para todos os brasileiros seguindo esses princípios. honestidade, família, democracia, respeito a quem dá respeito, honra, verdade, Brasil. E sempre com Deus guiando!”. Foi mais longe: “Eu assino: O presidente Jair Messias Bolsonaro é esse que as pessoas viram hoje (sexta). Nas conversas privadas e na frente das câmeras. Já tive diversas provas da sua real intenção de mudar a Nação para o melhor. Por isso aceitei essa missão de ajudá-lo nesse objetivo”. Escreveu ainda: “Estamos em uma batalha sem precedentes para derrubar entraves históricos. Sei que muitos ainda não deram conta da real situação. Mas a verdade prevalecerá no final!”

PERGUNTINHA

Você acha que o pico da pandemia do corona vírus já chegou a Rondônia ou ainda teremos que enfrentar muito mais casos de contaminação e mortes?

Fonte: Sergio Pires/NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias