Quarta-Feira, 20 de Março de 2019 - 17:24 (Pecuaria)

L
LIVRE

GOVERNOS DE RONDÔNIA E MATO GROSSO ALINHAM ESTRATÉGIAS DE FISCALIZAÇÃO E ERRADICAÇÃO DA FEBRE AFTOSA

Para o secretário de Agricultura de Rondônia, Evandro Padovani, a parceria pode ir além da pecuária e atingir outras cadeias produtivas do agronegócio.


Imprimir página

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) e Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron), participou de uma séria de ações conjuntas com o governo de Mato Grosso, em Cuiabá, com foco no setor de agropecuária, principalmente ligadas à sanidade animal e vegetal. Na segunda-feira (18), os dois estados vizinhos, que possuem o interesse de fomentar outras cadeias produtivas e viabilizar a troca de tecnologias, assinaram um Protocolo de Intenções.

A parceria está focada inicialmente na fiscalização e erradicação da Febre Aftosa, já que a vacinação contra a doença será retirada da região fronteiriça entre os Estados esse ano, conforme o calendário do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa).

A união é importante porque os Estados têm negócios em comum e ainda sofrem com as mesmas dificuldades, como a questão da logística. Com a parceria, acredita-se que será possível melhorar os recursos e fortalecer a economia dos dois Estados.

Para o secretário de Agricultura de Rondônia, Evandro Padovani, a parceria pode ir além da pecuária e atingir outras cadeias produtivas do agronegócio. Ainda afirmou que existe o interesse de compartilhar pesquisas e experiências nas áreas de piscicultura, suinocultura e cafeicultura, por exemplo.

Na visão do presidente da Idaron, Julio Peres, é necessário o trabalho em conjunto visto que que é impossível gerir a retirada sem a cooperação entre os Estados. Ele lembra que as barreiras são mais rígidas e necessitará esforços de todos para conquistar um território sem aftosa e sem vacinação.

O Mapa dividiu o país em cinco blocos e esse será o primeiro a suspender a imunização. Todo trabalho será coordenado pela União Federal e pelos Estado, sendo que Mato Grosso aparece no primeiro bloco que divide com Rondônia e no quinto bloco que será executado em 2022.

Fonte: 015 - Secom - Governo de Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias