Quarta-Feira, 09 de Outubro de 2019 - 17:29 (Geral)

L
LIVRE

GOVERNO DE RONDÔNIA BUSCA JUNTO AO MAPA A INCREMENTAÇÃO DA REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA NO ESTADO

O governador de Rondônia esclareceu que há uma dificuldade de concluir diversos processos de regularização fundiária no estado, principalmente por questões burocráticas de terras em domínio da União.


Imprimir página

No intuito de incrementar a regularização fundiária no Estado de Rondônia, em especial das áreas rurais, o governador Marcos Rocha, reuniu-se, nesta quarta-feira (9), com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Tereza Cristina e o secretário de Assuntos Fundiários do MAPA, Luiz Antônio Nabhan Garcia.

O governador de Rondônia esclareceu que há uma dificuldade de concluir diversos processos de regularização fundiária no estado, principalmente por questões burocráticas de terras em domínio da União. Ele citou a Lei n.º 13.465, e descreveu que o Artigo 102 necessita de regulamentação por parte do ministério. “Aumentar o número de propriedades com título da terra vai aumentar o crédito fundiário e consequentemente a produção estadual. Isso vai desenvolver muito nossa população”, afirmou.

O superintendente de Patrimônio e Regularização Fundiária (Sepat), Constantino Erwen Gomes, explicou que o estado já havia oficiado o ministério a respeito da regulamentação. “Hoje, o estado faz a regularização fundiária urbana, mas a rural não está sendo possível por falta desta normatização”, disse. Para ele, somente quando o estado puder tratar as terras como suas é que poderá efetivamente tratar da regularização das propriedades.

A ministra Tereza afirmou que tratará o tema com prioridade e vai consultar emergencialmente sua equipe jurídica para saber a possibilidade de regulamentar a lei. “Já há uma regulamentação sendo preparada para esta lei e vamos tentar concomitantemente incluir este pedido para ser tratado junto”, pontuou. Ela mencionou um recurso que será viabilizado para a região amazônica advindo do pagamento de uma multa ao governo brasileiro no valor de R$ 2,6 bilhões. O Supremo Tribunal Federal definiu que R$ 1 bilhão segue para a preservação da Amazônia e R$ 1,6 bi para a educação.

Durante a reunião foi determinado, pela ministra, que no prazo máximo de 30 dias o órgão se pronunciará ao estado de Rondônia sobre o tema.

Marcos Rocha ressaltou o empenho do governo estadual e inclusive em conjunto com o Poder Legislativo local, houve um evento na Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE-RO) em setembro, que contou com o secretário Nabhan Garcia, onde os dois poderes pactuaram um esforço concentrado no tema.

Também participaram da reunião, a superintendente de Integração do Estado de Rondônia em Brasília (Sibra), Leandra Dal Bello e o secretário-chefe da Casa Militar, Coronel PM Valdenir Goes e técnicos do MAPA.

Fonte: 015 - Secom - Governo de Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias