Quinta-Feira, 26 de Março de 2020 - 09:52 (Geral)

L
LIVRE

GOVERNO DE RONDÔNIA APOIA PESQUISA DE SERVIDORA PÚBLICA PARA DOUTORADO

Doutora Flávia Serrano realizou o doutorado no programa de Biologia Experimental da Unir


Imprimir página

Pesquisa de enteropatógenos em indivíduos com HIV/Aids é tema de um projeto executado pela doutora Flávia Serrano Batista. A pesquisa foi realizada no Laboratório de Microbiologia da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e no Centro de Pesquisa em Medicina Tropical (Cepem).

O projeto teve total apoio da Fundação Rondônia de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas à Pesquisa (Fapero) e concorreu a dois benefícios, um relacionado a bolsa de Iniciação Científica e o Programa Pesquisa para o SUS (PPSUS) e outro para execução na fase final do projeto.

Buscando sempre o conhecimento e avanço na área da pesquisa, doutora Flávia Serrano Batista buscou o doutorado e o realizou junto a Universidade Federal de Rondônia (Unir) no programa de Biologia Experimental (Pgbioexp).

“Como sou funcionária pública, eu era mestre e entendi que precisava avançar no doutorado. Precisávamos dar atenção maior aos pacientes com HIV/AIDS, porque esses pacientes sempre têm diarreia e não tinham uma efetiva informação do seu agravo em consequência dos exames que eram realizados, de forma a utilizar técnicas que limitam os resultados”, explica a doutora.

A pesquisa foi chefiada pela doutora Najla Benevides Matos, pesquisadora em Saúde Pública da Fiocruz. “Pesquisar os enteropatógenos significa pesquisar protozoários, helmintos, bactérias e vírus que causavam gastroenterites nos pacientes HIV/Aids. As diarreias estão presentes na vida dos pacientes e estão relacionadas com as questões socioeconômicas e ambientais que vivem”, esclarece.

Essa pesquisa foi contemplada com a bolsa de Iniciação Científica que consistiu na concessão de bolsas a dois alunos de graduação para atuarem no projeto de pesquisa por 24 meses, recebendo uma bolsa mensal da Capes de R$ 400,00.  A chamada tinha como objetivo oportunizar experiência em investigação científica aos alunos de graduação que demonstravam interesse e potencialidade para uma futura carreira acadêmica e profissional, oferecidos por instituições de ensino superior, públicas ou privadas localizadas no Estado de Rondônia, em todas as áreas do conhecimento.

“A bolsa de iniciação científica é um início na vida da ciência, é uma oportunidade para crescer como aluno de graduação. Permite aperfeiçoar o comprometimento sobre apresentações em público, estar constantemente estudando, se atualizando e em contato com técnicas que não se tem acesso na graduação. Além de ser muito importante a ajuda financeira, que nos ajuda no transporte e alimentação”, destaca a doutora Flávia.

Parte da pesquisa da doutora Flávia Serrano Batista foi publicada na Revista Brasileira de Medicina Tropical: Batista FS et al. – Cytoisospora belli in HIV/AIDS patient. Journal of the Brazilian Society of Tropical Medicine. Vol.:52, 2019.

Doutora Flávia Serrano Batista é biomédica do Centro de Pesquisa em Medicina Tropical da Secretária Estadual de Saúde (Sesau), e atua na área de Parasitologia, com ênfase em Parasitologia Clinica, atuando principalmente nos seguintes temas: Diagnóstico Laboratorial em Parasitologia, Protozoários Coccídeos e Vigilância Epidemiológica.

Fonte: 012 - Secom - Governo de Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias