Segunda-Feira, 22 de Abril de 2019 - 09:02 (Colaboradores)

L
LIVRE

FUGAS AGRAVAM - POR CARLOS SPERANÇA

Os latrocinios dobraram por aqui, conforme o Mapa da Violência. Triste omissão dos nossos parlamentares.


Imprimir página

Buscando solução

Nos primeiros cem dias de gestão, a máquina de um novo governo precisa se completar com a definição dos melhores gestores e as peças concatenadas em harmonia, prontas para cumprir suas funções. O sábio monge Baltasar de Gracián avisou que no futuro ninguém lembrará os nomes dos ministros, mas se ele teve capacidade para fazer um bom governo. Isso vai depender de escolher bons assessores.

A fama do presidente Jair Bolsonaro está nas mãos de seus ministros, mas vários deles não compreendem as condições especiais da Amazônia, que requer uma compreensão diferenciada das demais regiões do país. Não se pode impor na Amazônia ou Nordeste políticas específicas para as regiões Sul e Sudeste. O que funciona bem aqui pode não funcionar ali.

Passados os cem dias de lua de mel, as relações do governo Bolsonaro com a Amazônia são tensas, sobretudo nas áreas ambiental, indigenista, infraestrutural e econômica, despontando nesta como foco central de atrito a Zona Franca de Manaus.

O ministro Paulo Guedes, quis o esclarecido senador Omar Aziz como seu “Posto Ipiranga” para assuntos amazônicos, mas foi aconselhado a dizer ele próprio o que pensa até que os mal entendidos se desvaneçam.  


Fugas agravam

Mesmo com a segurança pública em colapso, agravada com as fugas no sistema penitenciario na capital, a nenhum político da Câmara dos Vereadores de Porto Velho, Assembléia Legislativa e Congresso Nacional ocorreu discutir este verdadeiro drama regional.

Os latrocinios dobraram por aqui, conforme o Mapa da Violência. Triste omissão dos nossos parlamentares.

O ranking I

O deputado federal Leo Moraes (Podemos-RO) fez divulgar um suposto ranking de eficiência nacional na Câmara dos Deputados onde ele  ocuparia o 13 posto. Leo, reconhecidamente foi nosso melhor vereador na sua legislatura, foi também o mais eficiente deputado estadual, mas por enquanto esta longe desta honraria. Acredito que no decorrer do mandato poderá ser o parlamentar mais destacado de Rondônia.

Ranking II

Nesta abertura de legislatura, Leo não merece nem o melhor posto entre os federais de Rondônia, embora com boa largada. O posto de primeiro lugar dos federais de Rondônia é de Mauro Nazif (PSB-RO), que todos lembram, foi um péssimo prefeito, com uma gestão sofrivel. Mas Nazif se recupera como parlamentar com sua larga experiência de vereador a federal e até agora tem o melhor desempenho em Brasilia.

Pau no tucano?

Através de várias consultas na oposição e situação constatei o que pensam os dois segmentos para a peleja da prefeitura de Porto Velho no ano que vem. 1- Todas correntes apostam em eleições em dois turno 2- Os oposicionistas até admitem que o atual prefeito Hildon Chaves (PSDB) galgue o segundo turno, mas acham que no segundo turno o tucano leva pau.

O lado tucano

Do lado dos tucanos se acredita que com uma grande aliança, travando alguns desgastes decorrentes do inverno amazonico, e com obras para mostrar, será possivel emplacar um segundo mandato para o atual alcaide. Do meu lado, já vejo polarização, numa grande revanche entre Hildon Chaves e Leo Moraes. Um grande clássico da política na capital, de fazer o chão tremer.

Via Direta

*** O publicitário Jari quebrou um tabu entre as agências de propaganda em Rondônia *** Por aqui, quando um governador perdia eleição, o instituto era obrigado a viver exilado durante quatro anos, até o seu grupo político voltar ao poder *** Jari e sua agência se mantém e com grande competência 10 anos depois de Cassol deixar o governo *** Trocando de saco paa mala: o polêmico livro de Paulo Fuá, o primeiro gay assumido na terrinha, já estaria pronto e muita gente apavorada com seus “causos”… 

Fonte: Carlos Sperança - News Rondônia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias