Segunda-Feira, 18 de Maio de 2020 - 17:51 (Economia)

L
LIVRE

FRAUDE: EM UM MÊS, 60 SITES SÃO DESATIVADOS AO TENTAR FRAUDAR AUXÍLIO DE R$ 600

A Caixa alerta para que o beneficiário fique atento e, principalmente, não clique em links recebidos por SMS, WhatsApp ou redes sociais


Imprimir página

Os beneficiários do auxílio emergencial de R$ 600 viraram alvo de golpes na internet. Segundo a Caixa, entre 19 de março e 17 de abril, foram verificados e desativados 60 sites e aplicativos fraudulentos e com informações falsas referentes ao benefício.

O banco afirma que, junto com outros órgãos de governo, polícia federal e as próprias lojas de aplicativos, monitora e atua para bloquear e desativar esses serviços falsos.

Mas os clientes devem redobrar os cuidados com a segurança pela internet, aplicativos e SMS. Os golpistas se aproveitam da necessidade de as pessoas se cadastrarem para receber o benefício, para roubar a informações sigilosas.

A Caixa alerta para que o beneficiário fique atento a qualquer atividade e situação não usual, e, principalmente, não cliquer em links recebidos por SMS, WhatsApp ou redes sociais para acesso a contas e valores a receber, desconfiando de informações sensacionalistas e de “oportunidades imperdíveis”.

"Especificamente para o auxílio emergencial, é muito importante que os cidadãos utilizem única e exclusivamente os canais oficiais da Caixa ou do governo federal para buscar informações e acesso aos serviços", orienta o banco.

Veja exemplo de “iscas”:

. Aplicativos sobre o Auxílio Emergencial e Coronavírus não oficiais (do governo);

. Registro para receber vacina, álcool em gel, máscaras e outros produtos;

. Agendamento de testes da covid-19 e outros

. Links no WhatsApp e SMS que prometam Corona voucher; álcool gel; vacinas e medicamentos; agendamento de auxílio emergencial.

Dicas de segurança:

Links para páginas falsas – o fraudador encaminha e-mail, SMS ou mensagem pelas redes sociais, se passando por um amigo ou uma empresa conhecida e contendo dados do próprio cliente, para induzi-lo a clicar em um link que o direciona para páginas falsas, criadas com intuito de capturar senhas e dados confidenciais. O link também pode levar à instalação de programas espiões, que podem ficar ocultos no celular ou computador, coletando informações de navegação e dados do usuário.

Fake news – antes de compartilhar informações sobre a epidemia e o Auxílio Emergencial, procure em veículos confiáveis e fontes oficiais para confirmar se é realmente é verídico, tais como: Ministério da Saúde; Ministério da Cidadania; Ministério da Economia; Secretaria Especial de Previdência e Trabalho; CAIXA; Dataprev; jornais e sites de relevância.

Navegadores e antivírus – não utilizar programas de navegação (browser) e antivírus desatualizados, pois deixará seu computador mais vulnerável às ameaças cibernéticas. Utilizar programas que visam manter a segurança eletrônica dos seus dados e de seus familiares. Além dos antivírus, existem programas conhecidos como firewall pessoal, que monitoram comportamentos considerados suspeitos no computador.

Certificado e https – o “S” em HTTPS, protocolo que aparece antes do endereço dos sites, indica a conexão é segura para a inserção de dados. Para conferir o Certificado de Segurança do site, deve aparecer a imagem de cadeado antes do endereço, e então o usuário pode clicar neste cadeado para verificar este certificado e sua data de validade.

Navegação em ambiente digital Caixa – a Caixa jamais pede senha e assinatura eletrônica numa mesma página. A assinatura eletrônica é digitada somente por meio da imagem do teclado virtual. A Caixa não envia SMS com link. A Caixa só envia e-mails se você autorizar.

Fonte: R7

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias