Terça-Feira, 22 de Outubro de 2019 - 11:06 (Polícia)

12
Não recomendado para menores de 12 anos

FLAMENGO:16 PESSOAS SÃO PRESAS POR PLANEJAR INVASÃO AO MARACANÃ

Grupo estava disposto a enfrentar a polícia e também assaltaria outros torcedores no caminho para o estádio


Imprimir página

A um dia da semifinal da Copa Libertadores, 16 pessoas foram presas na manhã desta terça-feira (22/10/2019) acusadas de planejar uma invasão ao Maracanã durante o jogo entre Flamengo e Grêmio. A partida está marcada para esta quarta-feira (23/10/2019).

A investigação apontou que o bando trocava mensagens de áudio e vídeo em um grupo criado em rede social para programar a invasão. A polícia coletou mensagens em que o grupo ameaçava matar policiais, praticar roubos, causar danos e constranger os torcedores da torcida do Grêmio.

O Juizado Especial Criminal (Jecrim) expediu 27 mandados de prisão e 89 de intimação. Ao todo, mais de 100 pessoas foram identificadas como integrantes do grupo, de acordo com a Polícia Civil. Alguns têm antecedentes criminais e, inclusive, respondem a processos por má conduta em estádios de futebol.

 “O comportamento deles era no intuito de invadir e praticar crimes, como lesões corporais e roubos para conseguir ingressos”, explicou a delegada Carina da Silva Bastos em entrevista à TV Globo. Ela garantiu que as investigações continuam e que a polícia trabalha para identificar outros envolvidos.

“Essas pessoas estão espalhadas pelo Rio de Janeiro inteiro e até de outros estados. Alguns têm passagens por crimes como homicídio, roubo e tráfico. O que chama mais atenção é que tem pessoas que não têm passagem, mas, como estão em bando, vão se contagiando pelos outros”, complementou a delegada.

O jogo entre Flamengo e Grêmio foi considerado nessa segunda-feira (21/10/2019) como de risco máximo. A Polícia Militar contará com 800 agentes na segurança. O número é bem maior se comparado a jogos anteriores da Copa Libertadores, segundo a corporação.

Fonte: 015 - Metrópoles

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias