Segunda-Feira, 15 de Abril de 2019 - 18:12 (Polícia)

12
Não recomendado para menores de 12 anos

FEMINICÍDIO: 'MATOU MINHA MÃE´, GRITOU MENINA APÓS VER MÃE SER ESFAQUEADA PELO COMPANHEIRO

O relato sobre o desespero da garota é do motorista Fábio Henrique Gonçalves, 44, um dos vizinhos que tentou socorrer a mulher. Ele conta que ouviu a criança pedir por socorro, mas, no início, pensou se tratar de “brincadeira”


Imprimir página

SOBRADINHO (DF) - “Matou minha mãe, matou minha mãe”, teria gritado a filha mais velha de Luana Bezerra da Silva, 28, ao ver a vítima, que estava grávida de três meses, ser esfaqueada nesse domingo (14/04/19), em Sobradinho II. A menina de 9 anos pediu socorro, mas a mulher acabou morrendo após levar ao menos cinco golpes de faca. O suspeito é o companheiro dela, que está foragido.

O relato sobre o desespero da garota é do motorista Fábio Henrique Gonçalves, 44, um dos vizinhos que tentou socorrer a mulher. Ele conta que ouviu a criança pedir por socorro, mas, no início, pensou se tratar de “brincadeira”.

Quando ele chegou à casa, porém, se deparou com uma grande quantidade de sangue e viu a vítima agonizando. Afirma ainda ter presenciado Luiz Filipe Alves de Souza, 20, o suspeito, momentos antes do assassinato. Segundo o motorista, ele fugia sujo de sangue. Câmeras de segurança divulgadas pela Polícia Civil mostram o momento em que ele sai correndo pela rua.

Os vizinhos chamaram os bombeiros. “Ela (Luana) gritava: ‘Me acode’, ‘me acode'”, conta Fábio Gonçalves. “Tentei falar para ficar calma, mas demorou muito a chegar. Ela foi socorrida agonizando”, acrescenta.

A família de Luiz Filipe afirma que ficou “em estado de choque” com o crime. O casal vivia no mesmo lote que os familiares do suspeito, localizado na quadra 5 de Sobradinho 2. Já a mãe da vítima reside na Bahia.

Uma familiar, que não quis se identificar, conta que a única filha de Luiz Filipe e Luana, de um ano e dois meses, vai permanecer na casa. Já as outras três crianças, de 9, 8 e 7 anos, estão na residência do pai, ex-companheiro da vítima. “A gente não esperava isso. Ele nunca foi uma pessoa assim”, lamenta. “Eles estavam juntos há muito tempo e ela era parte da nossa família também. Deve estar muito arrependido”, acrescenta.

Fonte: metropoles

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias