Segunda-Feira, 06 de Abril de 2020 - 17:05 (Saude)

L
LIVRE

EXERCÍCIOS FÍSICOS E BOA ALIMENTAÇÃO SÃO DICAS IMPORTANTES PARA O PERÍODO DE ISOLAMENTO SOCIAL EM RONDÔNIA

Com objetivo de prevenir o Covid-19, algumas dicas, como atividades físicas e uma alimentação saudável, são essenciais para o fortalecimento do sistema imunológico.


Imprimir página

No período em que boa parte das pessoas está em isolamento social, e com o novo Decreto n° 24.919 em vigor, com a continuidade do estado de calamidade pública, ficar em casa e ver o tempo passar ficou cada vez mais difícil. Com objetivo de prevenir o Covid-19, algumas dicas, como atividades físicas e uma alimentação saudável, são essenciais para o fortalecimento do sistema imunológico.

Ficar em casa e não escolher os alimentos adequados podem trazer grandes malefícios à saúde

O professor de Educação Física da escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Dr. José Otino de Freitas, Anderson Marques Brigido da Silva, explica que 15 dias ou mais em isolamento social, pode resultar em um cidadão mais estressado, ansioso, depressivo e preguiçoso. Com mais tempo livre em casa, vai mais vezes à geladeira em busca de alimentos, para satisfazer seus desejos.

“Com o decreto expedido, devido à pandemia do Covid-19, os estabelecimentos que oferecem diferentes modalidades de atividade física/exercício estão fechados, como crossfit, academias, grupos de corrida em grupo ou treinamento funcional. Isso fez com que a necessidade de se movimentar do corpo humano buscasse se adaptar ao ambiente, que agora são as residências”, explica o professor.

A falta de exercícios afeta a qualidade de vida e deixa o corpo humano mais vulnerável a doenças. “Pessoas sedentárias, tem mais probabilidade de ficarem doentes por qualquer motivo, se comparado as pessoas ativas que têm o exercício físico em suas rotinas. Por outro lado, doses altas de exercício também podem causar uma imunossupressão e deixar a pessoa propensa à entrada e ao desenvolvimento de vírus e bactérias. Exercícios moderados é a opção que melhor será tolerada nesse período. Eles provocam uma melhora do sistema imune, sendo uma defesa natural do corpo contra vários tipos de doenças”.

Para a servidora pública Ivonete Nink Soares, estar em quarentena não está sendo fácil. “Meus dias têm sido muito longos, minha rotina foi bruscamente interrompida. Eu mantinha no mínimo duas horas diárias de atividades físicas. De repente não pude mais sair de casa. Por pensar que seriam apenas duas semanas de quarentena, não pratiquei nenhuma atividade física. Agora, diante da incerteza de datas, voltei a treinar em casa. Entendi a necessidade de me manter ativa. Isso faz bem para a saúde física e mental.”

O professor Anderson reforça que o exercício físico é manter o corpo e a mente ativos de forma inteligente. “É hora de pensar em prevenção ou manutenção da saúde de modo geral e não em estética”, alertou.

BOA ALIMENTAÇÃO

A nutricionista do Hospital Infantil Cosme e Damião, Anaíta Pedersoli, explica que mesmo as pessoas trabalhando em home office, é necessário manter o horário de alimentação adequado e, se não existia esse horário, esse momento é uma oportunidade para organização alimentar.

“Alimentar de três em três horas, ou fazer pelo menos as três refeições ao dia que o guia alimentar para a população brasileira recomenda. Podendo também ser quatro ou seis, que são: café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e a ceia, podendo ser opcional. É importante ter horário regular de alimentação, e que seja composta por alimentos in natura que são as frutas e verduras,  carnes e alimentos minimamente processados que têm menor quantidade de conservantes”.

Lavar frutas e verduras com água corrente é o primeiro passo para ter um alimento saudável

Fazer o consumo constante de frutas e verduras para a manutenção e o fortalecimento do sistema imunológico. “Para o nosso corpo trabalhar adequadamente precisamos ingerir carne, cereais e oleaginosas como castanhas do brasil, castanha de caju e amêndoas. E temos que evitar nesse período os alimentos processados que são a linguiça, calabresas, presuntos e sorvetes, esses alimentos são ricos em sódio, açúcar e fazem mal a saúde”, explica a nutricionista.

Outra dica importante é sobre a higienização dos alimentos. “Quando chegar do supermercado, lavar com água e sabão os produtos que estão embalados, como por exemplo, o milho verde, outros produtos como pacote de arroz e macarrão, higienizar com pano ou papel toalha com álcool 70% ou com a solução clorada. As frutas e verduras precisam ser retiradas dos sacos plásticos, lavadas com água corrente, colocadas de molho no hipoclorito para sanitizar, depois enxaguar com água filtrada, secar e colocar em sacos plásticos que não foram utilizadas ou em potes”.

DICAS DE EXERCÍCIOS EM CASA:

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 150 minutos de atividade física aeróbica semanal é suficiente para que o sujeito seja classificado como ativo e não sedentário.

Opções de atividade física aeróbica (considerando o momento de isolamento social):

Pular corda; Nadar; Polichinelo; Subir e descer escada; Corrida ou caminhada (esteira ou condomínios).

Escolha uma ou mais das opções acima e siga o recomendado pela OMS (150 minutos semanais).

Exemplo: 2x 75 minutos/3x 50 minutos/4x 38 minutos/5x 30 minutos;

O professor de educação física, Anderson Marques Brigido da Silva, indica aos iniciantes, uma caminhada leve por 30 minutos, cinco vezes na semana. Sujeitos intermediários ou avançados podem subir e descer escadas ou pular corda, por 50 minutos, três vezes na semana. “A forma com que você vai distribuir os 150 minutos na semana é individual e depende do nível de aptidão física de cada um”, esclareceu.

Fonte: 015 - Secom - Governo de Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias