Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019 - 16:29 (Política)

L
LIVRE

EVITANDO POLÊMICAS, DEPUTADOS FECHAM OS OLHOS PARA OS ATOS DOS ESTUDANTES DE RONDÔNIA

Alguns sindicalistas reclamaram que não tiveram apoio suficiente ou quase nulo dos parlamentares em prol da educação.


Imprimir página

Nem apoio, muito menos críticas. A grande maioria dos deputados da Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE-RO) fecharam os olhos para os movimentos que pipocaram hoje (15) no estado contra a Reforma da Previdência proposta pelo Governo Bolsonaro bem como do corte de 30% nas contas das Universidades Públicas e Institutos federais no país.

“Essas medidas acabam inibindo a educação do país. Os recursos não podem ser retirados. A educação previne a saúde. A educação forma uma nação e um país. O governo federal, do Bolsonaro, ver que ele tá perdido. A sociedade não pode se calar diante do corte de recursos da educação”, discursou Lazinho informando que a comissão de educação da ALE-RO vai se reunir com o reitor da UNIR e representantes do INFRO e ouvir os impactos sobre o contingenciamento proposto pelo Ministério da Educação (MEC).

O silêncio dos deputados não passou despercebido pelos movimentos e incomodou bastante quem esteve presente nos primeiros atos em Rondônia realizados pelo SINTERO, Instituto Federal de Rondônia (IFRO), Universidade Federal de Rondônia (UNIR) e Centrais Sindicais.

Alguns sindicalistas reclamaram que não tiveram apoio suficiente ou quase nulo dos parlamentares em prol da educação. Parlamentares que foram eleitos graças aos movimentos sindicais foram citados em alguns discursos inflamados proferidos pelos manifestantes nos “esquentas”.  

Vale lembrar que as manifestações que ocorrem no país pautaram as Assembleias Legislativas de diversos estados. No Acre, por exemplo, os deputados não só marcaram presenças como também aprovaram moções de apoio.

Em Rondônia, os atos iniciaram com um pitstop em pontos estratégicos. A Avenida 7 de setembro em Porto Velho foi fechada por alguns minutos na região central. Pela tarde, houve uma caminhada pelas ruas da cidade com concentração na sede administrativa do Sintero. Às 16 horas, um ato unificado promete a presença de milhares de pessoas na Praça da Três Caixa D’ Água.

Fonte: NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias