Quarta-Feira, 17 de Julho de 2019 - 17:31 (Nacional)

L
LIVRE

ESPOSA DE THIAGO SILVA ESCLARECE DECLARAÇÕES POLÊMICAS SOBRE BLOGUEIRA QUE MORREU

A mulher do craque afirma que suas falas foram tiradas de contexto


Imprimir página

pós a repercussão negativa de suas declarações sobre a morte da blogueira Alinne Araújo, que tirou a própria vida na última segunda-feira (15/07/2019), Belle Silva, mulher do jogador Thiago Silva, emitiu uma nota afirmando que as interpretações foram “fora de contexto”.

“Infelizmente, muita gente não assistiu meus Stories até o fim e diversas contas de Instagram replicaram partes do que eu falei fora de contexto. Eu jamais desejaria que essa jovem fosse para o inferno. O que eu disse é que, segundo a minha crença, suicídio é o único pecado que não tem perdão e, por esse motivo, eu tenho muita pena de pessoas que morrem assim. À família desta jovem, desejo força neste momento e todo o meu carinho”, afirma o texto enviado à imprensa nesta quarta-feira (17/07).

Belle havia publicado vários vídeos em seu Instagram falando sobre o suicídio. O assunto gerou tanta polêmica que o nome do zagueiro da Seleção Brasileira ficou entre os mais comentados do Twitter. “Deixa eu falar, Belle sincera vai falar e vou falar uma coisa. Desculpa, se matou porque quis, tá? Suicídio é opção, depressão não. Isso é o meu ver. Não fez, amarelou né, amiguinho. Deu mole. Mas daí ela se matar, né amor, a culpa não é dele, é só dela. E, infelizmente, ela optou por isso. Porque, gente, suicídio é o único pecado que não tem perdão. Vai queimar no mármore do inferno, infelizmente”, declarou a mulher.

Morte

Aline tirou a própria vida na tarde da última segunda (15/07), depois de casar-se consigo mesma após ser abandonada pelo noivo um dia antes do casamento. No domingo (14/07/2019), ela se casaria com Orlando Costa, mas foi informada por ele um dia antes, por meio de mensagem no WhatsApp, que o relacionamento havia acabado. Em publicações no Instagram, a blogueira comentou sobre a dor que passava e a decisão de manter a festa, celebrando a vida. Alinne Araújo usava as redes sociais para falar sobre como enfrentava a depressão e a ansiedade.

“Vocês sabem a dor de confiar em alguém cegamente e achar que encontrou o companheiro da vida e, um dia antes da celebração do amor de vocês, a pessoa some. Manda uma mensagem pelo WhatsApp e termina todos os sonhos de vocês. Fui pega de surpresa, quis morrer. Ele sempre soube da minha condição e não se importou em como eu estaria. Eu recebi a notícia [quando] estava dirigindo, tive uma crise no volante. Poderia ficar aqui chorando, mas tem uma festa linda me esperando, então hoje caso comigo mesmo em nome da minha vida nova. Me desejem sorte. Amo vocês”, escreveu em um post.

Procure ajuda

O Metrópoles tem a política de publicar informações sobre casos de suicídio ou tentativas que ocorrem em locais públicos ou causam mobilização social. Isso porque é um tema debatido com muito cuidado pelas pessoas em geral.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o assunto não venha a público com frequência, para que o ato não seja estimulado. O silêncio, porém, camufla outro problema: a falta de conhecimento sobre o que, de fato, leva essas pessoas a se matarem.

Depressão, esquizofrenia e o uso de drogas ilícitas são os principais males identificados pelos médicos em um potencial suicida. Problemas que poderiam ser tratados e evitados em 90% dos casos, segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria.

Está passando por um período difícil? O Centro de Valorização da Vida (CVV) pode te ajudar. A organização atua no apoio emocional e na prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo, por telefone, e-mail, chat e Skype 24 horas todos os dias.

Fonte: 010 - METROPOLES

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias