Terça-Feira, 15 de Outubro de 2019 - 11:30 (Vagas de Emprego)

L
LIVRE

ENERGISA OFERECE OPORTUNIDADE DE TRABALHO PARA MILITARES POR MEIO DO PROGRAMA SOLDADO CIDADÃO

Durante a cerimônia de entrega dos certificados, um dos formandos, o tenente Neves agradeceu à Energisa pela oportunidade.


Imprimir página

A primeira turma do programa Soldado Cidadão, realizado pelo Exército Brasileiro em parceria com a Energisa Rondônia e o Senai, se formou nessa sexta-feira (11). Por cerca de dois meses, 29 militares participaram do curso de eletricista de rede de distribuição oferecido pela Energisa por meio do projeto Escola de Energia. Com a conclusão do curso, a expectativa é que os militares sejam contratados pela Energisa logo após a baixa dos militares no Exército, o que está previsto para ocorrer entre fevereiro e junho do próximo ano.

Durante a cerimônia de entrega dos certificados, um dos formandos, o tenente Neves agradeceu à Energisa pela oportunidade. “O programa já existia no Exército, mas o militar fazia o curso e, depois da baixa, ia procurar uma oportunidade no mercado de trabalho. Com a parceria da Energisa, temos a expectativa de sermos contratados de imediato”, ressaltou. O coronel Dorneles, da 17ª Brigada de Infantaria de Selva, afirma que a parceria com a Energisa é interessante, “pois permite aos militares que tem um bom desempenho no Exército retornar ao mercado de trabalho, facilitando a transição da vida militar para a civil ” , frisou.

Na próxima segunda-feira (14), começará o curso de eletricista de rede de distribuição para a segunda turma do Soldado Cidadão com a participação de 37 militares que prestam serviço temporário no Exército Brasileiro.

Segundo o diretor-presidente da Energisa Rondônia, André Theobald, essa parceria vai ao encontro da necessidade da empresa de contratar pessoas qualificadas e dedicadas. “Desde que assumimos a concessão, a Energisa Rondônia já gerou mais de 850 empregos diretos, além dos indiretos. A perspectiva é que nosso quadro seja ampliado no próximo ano”, afirmou.

 

.

Fonte: Assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias