Sexta-Feira, 27 de Setembro de 2019 - 08:14 (Esportes)

L
LIVRE

EM JOGO COM TRÊS EXPULSÕES, GOL CONTRA E BATE BOCA, FLUMINENSE E SANTOS EMPATAM NO MARACANÃ

Soteldo abre o placar, mas Lucas Veríssimo joga contra o patrimônio no fim do primeiro tempo. Na etapa final, Ganso discute com Oswaldo de Oliveira, e Digão, Frazan e Marinho recebem cartões vermelhos


Imprimir página

Fluminense e Santos fizeram um jogo para lá de movimentado na noite desta quinta-feira, no Maracanã. Teve de tudo: gol bonito, gol contra, expulsões, grande chance perdida e até bate-boca de técnico com jogador substituído. No fim, as equipes ficaram no 1 a 1, com gols de Soteldo e Lucas Veríssimo (contra), pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Clima quente!

Se pelo lado do Santos o suspenso Jorge Sampaoli viu o jogo das tribunas do estádio, o técnico do Fluminense, Oswaldo de Oliveira, apareceu bastante em um momento de bate-boca à beira do campo. Ao substituir Ganso por Daniel aos 18 minutos do segundo tempo, ele discutiu com o meia, que não escondeu a insatisfação. Teve "burro" de um lado, "vagabundo" do outro, e o comandante tricolor segue bastante pressionado no cargo, com direito a vaias da torcida.

O jogo

O primeiro tempo começou bastante aberto e equilibrado, com os dois times chegando constantemente na área rival. Muriel segurava as pontas para o Fluminense com duas grandes defesas, mas, em jogada individual, Soteldo passou por Nino e Gilberto para abrir o placar aos 39. A vantagem, no entanto, não durou muito: no último lance, Nenê cruzou e viu Lucas Veríssimo colocar a cabeça na bola para marcar contra.

Na volta do intervalo, Wellington Nem entrou na vaga de Yony González no Fluminense e Carlos Sánchez substituiu Derlis González no Santos. A segunda etapa teve início morno, mas o final pegou fogo. Muriel outras duas boas defesas, e Allan desperdiçou grande chance em contra-ataque mesmo após driblar Everson. Isso sem falar nas três expulsões...

As expulsões

O VAR entrou em ação aos 26 minutos do segundo tempo para determinar o primeiro vermelho do jogo (veja abaixo): Digão deixou o pé no rosto de Marinho após dividida e foi para o chuveiro mais cedo. Com a perda do zagueiro, Oswaldo de Oliveira colocou Frazan na vaga de Nenê. E viu o próprio Frazan ser expulso, também por falta em Marinho, que partir em velocidade na direção do gol.

Digão é expulso por ter deixado o pé no rosto de Marinho, aos 26' do 2º tempo

Perto do apito final, foi a vez do próprio Marinho ser expulso. Ele cometeu faltas aos 50 e 54 minutos do segundo tempo e recebeu amarelo pelas duas. Seu vermelho foi o ato final do árbitro Wilton Pereira Sampaio.

Panorama

Mesmo empatando em casa, o Fluminense termina em 16º, a rodada fora da zona de rebaixamento, com a mesma pontuação de Cruzeiro e CSA (19), mas levando vantagem no número de vitórias. O Santos segue em terceiro, agora com 38 pontos, mas vê os líderes cada vez mais de longe - o Flamengo tem 10 pontos de vantagem, enquanto o Palmeiras tem sete.

 

Fonte: Francisco Rodrigo/Newsrondonia - GE

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias