Sabado, 19 de Outubro de 2019 - 10:28 (Colaboradores)

L
LIVRE

É COISA DE LOUCO: TORNOZELEIRAS ELETRÔNICAS NÃO FUNCIONAM COMO DEVERIA SER

O dispositivo de alerta só é acionado através de sinal, 24 horas depois do rompimento do lacre.


Imprimir página

Crenças errôneas

No passado, pensar o Brasil no exterior era imaginar o Rio de Janeiro, samba, mulatas e futebol. Turistas pouco afeitos à geografia acreditavam que a capital do país era Buenos Aires e o Jardim Botânico seria outro nome para a Amazônia. No mesmo passeio a pé poderiam visitar uma exótica favela, ver anacondas e seringais. Hoje acreditam que há matança de índios, festas à base de queima florestal e um país que em nome da soberania condena o planeta à destruição via aquecimento global.

As verdades parciais em que acreditavam antes agora são mentiras parciais. A crença errônea quanto à verdade brasileira persiste. A generalização cria distorções que prejudicam o comércio externo, os investimentos e o fluxo turístico. Há de fato assassinatos de índios, e não só deles. Há incêndios criminosos e outros crimes, mas também há grande consciência ambiental. Ongs que estudam e defendem o meio ambiente, imprensa livre e pluralista, cientistas qualificados avaliando os indicadores necessários e uma opinião pública atenta.

A persistência da péssima imagem do Brasil lá fora decorre de dois fatores cuja combinação é pura pólvora: a polarização e a má diplomacia. Para ser vencidas, a primeira depende de um esforço pela unidade nacional e a segunda de uma reforma do Estado capaz de blindar a diplomacia dos maus humores de governantes, partidos e mágicos de plantão.

A repercussão

Repercute em todo o estado o rompimento entre os grupos políticos do governador Marcos Rocha e do empresário do agronegócio Jayme Bagatolli.

A divisão do “bolo”, ou seja, dos cargos no primeiro e segundo escalões, na esfera estadual teria sido o grande motivo da saída dos bagatolistas do governo e o racha do PSL já deverá influenciar no desempenho do partido nas eleições municipais do ano que vem.

Balaio de gatos

E agora também entrará em disputa o espólio do presidente Bolsonaro no estado e as nomeações de poupudos cargos federais nestas bandas. Também tem a questão da propalada saída do presidente do PSL e a situação do fundo partidário para ser discutido entre as alas antagônicas.

A grande verdade é que o PSL chegou ao poder, seja no Palácio do Planalto ou nos governos estaduais já rachado e o bicho está pegando. Ninguém se entende.

É coisa de louco!

A Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Rondônia constatou através de visita a central de controle de monitoramento das tornozeleiras eletrônicas, que o dispositivo de alerta só é acionado através de sinal, 24 horas depois do rompimento do lacre.

Como enfatizou o deputado Jhony Paixão (PRB) dá tempo para o apenado ir a Vilhena e voltar. Como é que a população pode ficar segura deste jeito?

Mais recursos

Os congressistas urraram de felicidade em Brasília com o desbloqueio de recursos na ordem de 2,16 bilhão, no Ministério da Economia destinados as emendas parlamentares impositivas, aquelas que os deputados e senadores usam para atender as demandas de suas bases – saúde, educação, infra-estrutura etc. Mais satisfeitos vão ficar ainda os prefeitos rondonienses cujas gestões dependem muito destas verbas extras.

Plano Diretor

Aguardo com ansiedade a remessa do novo Plano Diretor de Porto Velho para ser analisado e votado na Câmara de Vereadores. Vamos ver o que vai mudar por aqui em termos de sistema viário, no plano de expansão urbano, na mobilidade, aonde será construído o novo terminal rodoviário da capital, o que esta previsto para a proteção dos fundos de vale, o adensamento urbano entre outros quesitos importantes para o futuro da cidade.

Via Direta

*** Mesmo com a grande derrota em 2018, o MDB segue um dos maiores partidos em Rondônia*** Além de uma excelente representação na Assembléia Legislativa, conta com um deputado federal e um senador em seus quadros *** O PSDB pretende eleger os prefeitos dos dois principais pólos regionais do estado no ano que vem*** Em Porto Velho com a reeleição do prefeito Hildon Chaves, em Ji-Paraná com o deputado estadual e presidente da Assembléia Legislativa Laerte Gomes *** Depois de ter trocado de guru – de Raupp para Confucio – o ex-secretário de estado da Saúde Willians Pimentel estuda candidatura no ano que vem*** Com todo mundo gravando todo mundo, políticos e empresários que participam de mutretagens – de superfaturamento da merenda escolar a reparos de viaturas – estão tomando todo cuidado *** E até os funcionários públicos fantasmas aparecem para assinar o ponto de vez em quando. É coisa de louco, cara-pálidas!

Fonte: Carlos Sperança - News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias