Segunda-Feira, 18 de Maio de 2020 - 15:44 (Política)

L
LIVRE

DR. NEIDSON E PRESIDENTE LAERTE GOMES VÃO PEDIR INTERVENÇÃO NA SAÚDE EM GUAJARÁ-MIRIM

Com pandemia do coronavírus fora de controle, mortalidade no município é a maior do Estado


Imprimir página

O município de Guajará-Mirim registra a maior taxa de mortalidade com a covid-19 de Rondônia, e também do país. Um terço dos pacientes confirmados com o coronavírus, veio a óbito. Foram, até este domingo (17), 36 casos confirmados e 12 mortes, números que levaram o presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB) e Dr. Neidson (PMN), a apresentarem o pedido de intervenção na saúde do município.

"Fica claro que o município perdeu o controle, não reúne as condições necessárias para enfrentar essa pandemia, que é um desafio muito grande. Sabemos das dificuldades, que ninguém estava preparado, mas não podemos ficar parados, enquanto a população morre de covid-19. É uma mortalidade alarmante que mostra esse descontrole na saúde em Guajará-Mirim e o Governo precisa intervir", disse Laerte.

Dr. Neidson reforçou que é preciso uma ação efetiva do Governo: "É assustador o número de mortes em Guajará-Mirim, a segunda maior de Rondônia, ficando atrás apenas de Porto Velho. De cada três pacientes que contraíram a doença, um morreu. É um índice altíssimo e que precisa ser encarado com seriedade. Na capital, o número de mortes é de três a cada 100 infectados. Guajará é dez vezes maior".

Na sessão ordinária desta terça-feira (19), os dois parlamentares devem apresentar em plenário o pedido da intervenção estadual na saúde em Guajará-Mirim. "Em 2014, foi feita uma intervenção do Estado na saúde em Cacoal. Agora, com essa pandemia e com a falta de ações efetivas, a população de Guajará-Mirim sofre as consequências. É preciso que o Estado assuma e dê um novo rumo para a saúde do município e mais tranquilidade aos moradores", acrescentou Laerte.

Eranildo Costa Luna-ALE/RO
Foto: Marcos Figueira-ALE/RO

Fonte: Decom/ale-ro

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias