Quinta-Feira, 09 de Abril de 2020 - 09:18 (Entretenimento)

L
LIVRE

DICAS DE SÉRIES ESPORTIVAS NA NETFLIX PARA ASSISTIR NO TEMPO LIVRE

Sendo assim, destacamos três produções recentes do gênero de esportes para assistir no tempo livre: duas com o tema relacionado ao futebol e a última sobre os bastidores da Fórmula 1.


Imprimir página

 

Serviço de streaming mais popular do mundo, a Netflix já tem mais de 10 milhões de assinantes só no Brasil - de acordo com a assessoria da empresa. Com o número tão grande de adesões, a Netflix investe muitos recursos em conteúdo para alcançar diversos públicos.


“Segunda temporada de ‘F1: Dirija Para Viver’ é um dos destaques do catálogo da Netflix no primeiro semestre de 2020”

Um dos gêneros que a empresa não tem medido esforços para agradar o público nos últimos anos é o esporte. No entanto, com muitas séries esportivas disponíveis no catálogo de atrações, nem sempre é fácil escolher o melhor conteúdo para assistir.

Sendo assim, destacamos três produções recentes do gênero de esportes para assistir no tempo livre: duas com o tema relacionado ao futebol e a última sobre os bastidores da Fórmula 1.

The English Game (2020)

Do criador da premiada série Downton Abbey, Julian Fellowes, “The English Game” é uma produção dividida em seis partes que explora as origens do futebol, acompanhando a evolução da modalidade na Inglaterra em meados do século XIX. Além disso, a série também foca em questões importantes na sociedade inglesa daquela época.

“The English Game” gira em torno de uma história verídica de jogadores que são de realidades financeiras distintas e atuam por times rivais nos anos 1870. De um lado estão membros da elite e criadores da Football Association, mais antiga associação de futebol do mundo e que até hoje comanda o futebol na Inglaterra.

Já o outro lado da história é representado por operários de uma fábrica no Norte da Inglaterra, que buscam maior espaço na modalidade — apesar das dificuldades apresentadas.


“Fotografia do elenco de jogadores do Blackburn Olympic F.C em 1882, time campeão da Copa da Inglaterra”

Do ponto de vista do futebol dentro de campo, a produção apresenta a evolução das regras da modalidade realizadas pela Football Association e até mesmo algumas variações táticas da época.

A série poderia aproveitar mais um tema tão rico como o futebol para sair do aspecto “novela” como ocorre em alguns episódios e explorar outros fatos históricos dos primórdios da modalidade, mas não deixa der ser uma produção interessante.

Campeões da Copa (2018)

Série sobre os poucos países e atletas que conseguiram vencer ao menos uma Copa do Mundo na história, “Campeões da Copa” é um prato cheio para quem é um amante do futebol - a série é dividida em nove episódios, com duração média de 50 minutos cada um.

“Campeões da Copa” não foca somente nos títulos mundiais das seleções. Em um dos episódios, grandes figuras do futebol inglês discutem os motivos do fracasso do país em Copas do Mundo pós-título mundial de 1966.


“Bobby Moore (direita) com a taça de campeão do mundo na mão e Rainha Elizabeth II (esquerda)”

Eles também apontam o que a Inglaterra deve fazer para voltar ao topo no âmbito de seleções, para assim encerrar de uma vez por todas a vida de quase-vitórias dos torcedores ingleses nas últimas décadas — estigma que incomoda o país inventor do futebol.

Vale destacar que em todos os episódios há depoimentos de técnicos e craques das seleções discutindo fatos históricos e curiosidades que marcaram a trajetória dos campeões mundiais nas 21 edições realizadas.

F1: Dirigir Para Viver – Segunda Temporada (2020)

A segunda temporada de “F1: Dirigir Para Viver” foi lançada em fevereiro pela Netflix e conseguiu agradar a crítica assim como na primeira temporada, exibida em 2019. Como deu certo a temporada inaugural, os produtores mantiveram dez episódios de 30 minutos cada na atual, com dez episódios recheados de conteúdo e histórias interessantes dos bastidores da categoria.

Vale destacar que as grandes equipes escolheram ficar de fora da primeira temporada, mas depois de verem o sucesso e repercussão na mídia decidiram que queriam participar da nova produção. A Ferrari e a Mercedes agora aparecem, mas, assim como na temporada de estreia, o conteúdo que prende o telespectador vem de equipes medianas em dificuldades como Williams e Haas.


“Valteri Bottas guiando o carro da Mercedes em 2019, no circuito da Catalunha”

Na nova temporada de “F1: Dirija Para Viver” há muitas imagens de momentos marcantes do último campeonato mundial, porém, é o que acontece nos bastidores que realmente vale a pena acompanhar na série.

Em um dos episódios, as câmeras flagram o piloto Pierre Gasly prestes a chorar quando ele percebe outra performance abaixo do normal e que seu tempo na equipe Red Bull terminou. Esse tipo de emoção de um piloto Fórmula 1 não é visto de forma frequente pelos fãs de automobilismo, mas enriquecem o conteúdo da série ao mostrar o tamanho da pressão que é correr na principal categoria de carros do mundo.

Fonte: Assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias