Quarta-Feira, 11 de Março de 2020 - 14:24 (Agricultura)

L
LIVRE

DEPUTADOS DÃO CARÃO NA BANCADA DE RO EM BRASÍLIA: MINISTRA PROMETE REVER PREÇO DO CAFÉ CONILON

Na manhã de hoje (11), senadores e deputados resolveram agir e tomaram a iniciativa de pressionar a Ministra da Agricultura, Tereza Cristina.


Imprimir página

Por Wanglézio Braga
Da redação do News Rondônia

Ao que parece, surtiu efeito as críticas despejadas pelos deputados da Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE-RO) contra membros da bancada de Rondônia em Brasília. Na manhã de hoje (11), senadores e deputados resolveram agir e tomaram a iniciativa de pressionar a Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, sobre rever a base de cálculo do preço mínimo do café Conilon vendido no Estado.

Oposição e situação apresentaram suas queixas sobre a falta de representatividade e discutiram a inércia provocada pela bancada em relação ao assunto tendo em vista que tirou o sono de produtores de café após o anúncio do MAPA. Durante a sessão, houve deputado que queria transferir a culpa ao Secretário de Agricultura e produção do Estado por não está presente em Brasília, mas a deputados de situação resolveram colocar diretamente nos senadores e deputados em Brasília à responsabilidade pelo caso.

Na quarta-feira (04) passada, o Ministério da Agricultura (Mapa) reajustou em 15,31% o preço mínimo do café Conilon do Brasil para a safra 2020/2021, prevista para iniciar já em abril. Porém, a portaria assinada por Cristina, informou que o reajuste só não será válido para Rondônia. Isso foi o motivo para provocar chuvas reclamações por produtores.

Na audiência, Tereza Cristina informou que vai rever o reajuste. “Eu assumo o compromisso de ver rever a metodologia desse cálculo, tendo em vista que houve muito problema, depois vamos encaminhar para frente em conjunto com a parte técnica (Associações e CONAB) e com quem tem que participar, vamos sempre manter contato com a bancada para mostrar os passos à frente e chegar no denominador comum”, informou.

Fonte: News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias