Quinta-Feira, 03 de Outubro de 2019 - 11:44 (Internacional)

L
LIVRE

CRIANÇA DE DOIS ANOS É PROIBIDA DE SE MATRICULAR NA ESCOLA POR CAUSA DA APARÊNCIA

Sofya Zakharova, não conseguiu fazer matrícula na creche por causa de uma deficiência no crânio.


Imprimir página

Sofya Zakharova foi proibida de se matricular na creche por causa da aparência. Os funcionários temem que a deformidade da menina possa assustar as outras crianças e que por esse motivo não aceitaram a inscrição da mesma. Os pais de Zakharova foram informados pela escola, que ela só poderia ser matriculada depois que passasse por uma cirurgia que melhorasse a aparência de Sofya.

Os médicos não sabem exatamente qual a condição de Sofya, mas a deficiência da menina deixou o crânio e a testa mais larga e alguns dedos fundidos. Sofya está aguardando uma cirurgia de correção. O caso está sendo apoiando pela instituição de caridade Rainbow of Goodness.

Especialistas alertam que Sofya não interagir com outras crianças, pode ser prejudicial para o desenvolvimento da menina. A psicóloga educacional, Ekaterina Belan, informou à mídia local que: “Quanto mais cedo ela tiver a experiência de interações, mais fácil será para ela lidar com as condições em que vive e cresce. Quanto mais interações ela tiver, mais fácil será para ela se aceitar por quem ela é”, explicou.

A polícia local está investigando sobre o berçário recusar que a menina frequente o local.

O chefe do governo do Bascortostão, Radiy Khabirov, informou que irá fornecer um apartamento novo para a família, para que eles possam ter melhores condições de vida, pois moram junto aos avós da criança, em uma casa sem água corrente, fogão, ou aquecimento central. Radiy afirmou ainda que isso acontecerá antes do inverno.

 “Entendo que, se não fosse à intervenção da fundação de caridade, não haveria reuniões sobre isso nem realocação. Já está claro que os direitos da criança e dos pais são violados, e agora haverá uma avaliação legal apropriada”, informou o chefe de estado. Ele afirmou que seguirá com o caso pessoalmente para que seja resolvido o mais rápido possível.

Fonte: Francisco Rodrigo/Newsrondonia - The Sun

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias