Segunda-Feira, 06 de Maio de 2019 - 10:54 (Educação)

L
LIVRE

COMEÇA A MARATONA DO ENEM 2019: INSCRIÇÕES VÃO DE HOJE ATÉ O DIA 17

Candidatos devem acessar site do Inep a partir das 10h desta segunda: registros só podem ser feitos pela internet. Provas serão em novembro


Imprimir página

A partir das 10h (horário de Brasília) desta segunda-feira (06/05/2019) e até o próximo dia 17, estudantes do ensino médio interessados em garantir uma vaga na graduação já poderão se inscrever para a edição 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As provas serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro.

O registro dos candidatos ocorre exclusivamente pela internet, por meio da Página do Participante. Lá também é possível conferir todo o cronograma preparado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, responsável pela organização do exame.

De olho no calendário

A taxa de inscrição do Enem 2019 ficou mais cara: agora é R$ 85, contra os R$ 82 cobrados no ano passado. Os inscritos terão até o dia 23 de maio para pagá-la.

O candidato que precisar de atendimento especializado e específico deve fazer a solicitação durante a inscrição. O período para atualização de dados de contato, escolher outro município de provas, mudar a opção de língua estrangeira e alterar atendimento especializado e/ou específico vai até 17 de maio. Depois dessa data, nenhuma informação poderá ser alterada.

O prazo para pedidos de atendimento por nome social vai de 20 a 24 de maio.

Novidades

Dentre as novidades da edição 2019 está a possibilidade de, caso desejar, o participante incluir uma foto ao se inscrever para o exame. Nos dias de prova, a segurança será mais rígida: será eliminado o candidato que deixar seu aparelho eletrônico emitir qualquer tipo de som durante a prova, e todos os lanches passarão por revista.

O candidato poderá, ainda, se beneficiar de um aplicativo de orientação profissional. A ferramenta está em concepção e será detalhada em breve.

O espaço para rascunho da redação (pautado) e cálculos está garantido, só que não será uma folha avulsa. A área para rascunho virá ao final no caderno de questões e poderá ser destacada. Segundo o Inep, essa mudança representará economia aos cofres públicos, mantendo o mesmo espaço útil para rascunhos.

Além disso, tanto o presidente da República, Jair Bolsonaro, quanto o ministro da Educação, Abraham Weintraub, já reiteraram que o perfil da prova mudará. Conforme explicou o ministro, “questões muito ideológicas e polêmicas”, como as constantes na edição passada, não farão parte dos testes neste ano.

Uma dica: questões ideológicas não vão acontecer esse ano. [Para estudar] Foque mais nas técnicas de escrita, interpretação de texto, matemática e ciências"

Abraham Weintraub, ministro da Educação

Quem pode participar?

Quem já concluiu o ensino médio ou vai concluir ainda neste ano pode utilizar as notas no Enem, por exemplo, em programas de acesso à educação superior, de bolsas de estudo ou de financiamento estudantil.

A prova também pode ser feita pelos chamados treineiros – estudantes que vão concluir o ensino médio depois de 2019. Nesse caso, os resultados servem somente para autoavaliação, sem possibilidade de concorrer efetivamente às vagas na educação superior ou para bolsas de estudo. Esses participantes devem declarar ter ciência disso já no ato da inscrição.

Mesmo quem solicitou a isenção da taxa precisa se inscrever. Estudantes que entraram com recurso relacionado ao pedido de isenção já podem verificar o resultado. As informações foram divulgadas na última quinta-feira (02/05/2019) no Sistema Enem. É necessário fazer login para acessar o resultado.

Nova gráfica

O Inep precisou trocar a gráfica responsável pela impressão das provas deste ano. Isso porque a antiga responsável pelo serviço e detentora original do contrato com o instituto, a empresa RR Donnelley, decretou falência.

A Valid S.A. assumirá a confecção do material por ter sido a segunda colocada na licitação realizada em 2016. Ela foi convocada, segundo o Inep, para evitar atrasos na edição deste ano: o que acabaria ocorrendo caso o instituto abrisse nova concorrência pública.

A convocação da nova empresa foi autorizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Segundo o ministro Abraham Weintraub, a decisão do TCU foi importante para garantir a segurança e a aplicação do exame dentro do cronograma.

“O TCU teve uma postura muito compreensiva, muito colaborativa. E hoje eu acho que o Enem, assim como foi quando eu assumi, não representa uma ameaça”, apontou o ministro logo após a decisão da Corte de Contas.

Fonte: 015 - Metrópoles

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias