Sexta-Feira, 06 de Dezembro de 2019 - 16:44 (MINHA HISTÓRIA)

L
LIVRE

COM TRABALHO ÁRDUO, EXTENSIONISTAS RURAIS CONTRIBUÍRAM PARA O DESENVOLVIMENTO DAS FAMÍLIAS NO CAMPO EM RONDÔNIA

Produtores rurais contaram com a ajuda dos extensionistas para desbravar Rondônia.


Imprimir página

O dia 6 de dezembro é consagrado como dia do extensionista rural. A data foi escolhida por corresponder ao dia da criação do primeiro serviço de assistência técnica e extensão rural do país, no ano de 1948. Desde então, a extensão rural espalhou-se por todos os estados brasileiros, promovendo o desenvolvimento tecnológico, econômico e social das famílias que se dedicaram à produção rural, no contexto da agropecuária, conservação ambiental e bem-estar das pessoas no campo.

Comemorar o dia do extensionista rural é valorizar o profissional que contribui permanentemente para inclusão social e econômica das famílias rurais, com sustentabilidade e redução das desigualdades sociais. São eles os profissionais qualificados, responsáveis pela aproximação dos produtores rurais e suas práticas agrossilvopastoris, às modernas técnicas desenvolvidas nos centros de pesquisa, promovendo ainda a interação das famílias do campo com as instituições de ensino das ciências agrárias.

Produtores rurais contaram com a ajuda dos extensionistas para desbravar Rondônia.

Em Rondônia, os produtores rurais advindos das diversas regiões brasileiras trouxeram, junto com seus sonhos, uma bagagem que incluía ferramentas de trabalho, sementes e até animais. Chegaram determinados a transformar este sertão amazônico, que sobrevivia basicamente do extrativismo florestal, em um estado moderno, capaz de fazer frente aos grandes produtores e exportadores de proteína animal, grãos alimentares e café entre outros produtos.

O sucesso da família rural e do desenvolvimento do estado de Rondônia está ligado diretamente ao dinamismo e dedicação do profissional extensionista. Para confirmar esta certeza, basta saber que foram eles e elas, extensionistas rurais, que orientaram a implantação dos primeiros cafezais, e fizeram os primeiros projetos para introdução da bovinocultura em escala econômica no estado.

Foi por meio dos extensionistas da Emater-RO também, que foram elaborados os projetos de crédito para os colonos pioneiros, os primeiros planos de custeio para culturas anuais e para exploração dos seringais nativos e de cultivo.

Culturas estas que formaram a base para o surgimento das primeiras indústrias do estado, visando o beneficiamento de grãos e o processamento da borracha e, com a evolução dessas atividades produtivas surgiram as principais cidades rondonienses, com exceção de Porto Velho e Guajará Mirim que já estavam instaladas.

O desenvolvimento de Rondônia, sem dúvida nenhuma, é resultado do trabalho árduo e eloquente de técnicos atuantes nos diversos serviços de apoio à produção e à cidadania que por aqui se estabeleceram para levar as políticas públicas aos migrantes, pioneiros da colonização e produção agropecuária, com protagonismo para o extensionista rural que atuou no planejamento do crédito rural, na orientação da produção agrícola e no preparo do produto para venda nas antigas cerealistas e nos armazéns da Cibrazem.

Assim, comemorar o dia do extensionista rural é valorizar esses profissionais que, com seu trabalho, levam ao campo as políticas públicas de apoio ao desenvolvimento agroeconômico social e sustentável, contribuindo diariamente para o fortalecimento da família rural.

Fonte: Secom

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias