Quinta-Feira, 30 de Janeiro de 2020 - 21:02 (Colaboradores)

L
LIVRE

COLUNA LEITURA FINALIZADA: A VENDEDORA DE LIVROS

A princípio, o mundo dos sonhos parece abrigar a vida perfeita, mas logo que suas visitas a ele se tornam mais longas e mais frequentes, Kitty se dá conta dos desafios que a esperam naquela realidade.


Imprimir página

Livro: A Vendedora de Livros
Autora: Cynthia Swanson
Páginas: 377
TAG Livros

Sinopse:

“Kitty Miler e Frieda Green são donas de uma pequena livraria em Denver, Colorado. Solteira, bem-sucedida e feliz, Kitty leva uma vida idílica entre os livros. Mas, de noite, ela sonha com um mundo alternativo: lá, ela é Katharyn Andersson, casada com Lars, e mãe dos trigêmeos Mitch, Missy e Michael, que é autista.

A princípio, o mundo dos sonhos parece abrigar a vida perfeita, mas logo que suas visitas a ele se tornam mais longas e mais frequentes, Kitty se dá conta dos desafios que a esperam naquela realidade.

Conforme os limites das duas vidas começam a se confundir, Kitty precisa se questionar: qual é o mundo real? Qual é o sonho?”

Quando eu li a sinopse e vi que a história se passava na década de 60, achei que não fosse gostar do livro, visto que normalmente leio histórias mais atuais e para a minha surpresa, A Vendedora de Livros foi uma das minhas melhores leituras de 2019.

A trama é dividia entre o mundo real e o mundo dos sonhos, tornando a história ainda mais interessante, uma vez que passei a leitura toda questionando qual seria o mundo verdadeiro.

Aparentemente a personagem principal vive duas vidas. Em uma, é Kitty Miller, solteira, amiga e sócia de Frieda e dona da livraria Sisters. Na outra, é Katharyn Andersson, casada com Lars, dona de casa e mãe de três filhos.

A primeira vista, os dois mundos são perfeitos, porém, com o passar do tempo a personagem vai se aprofundando nos problemas e começa a perceber que nos dois mundos existem dramas. Tudo parece tão real que ela já não sabe qual das vidas de fato pertence.

É um livro rico, com bastantes detalhes sobre os costumes dos anos 60, as roupas, decoração das casas, as mulheres começando a buscar seu lugar no mercado de trabalho, o medo que o mundo sentiu quando foi descoberto a presença dos misseis nucleares em Cuba, as músicas e os livros que faziam sucesso e a forma como as pessoas lidavam com o autismo. ­- Chocada - Não consigo acreditar que naquela época culpava-se a mãe por uma criança ser autista.

O foco do livro é basicamente o poder que a mente tem em criar uma proteção nos momentos de dor. A história é contada de uma forma que provoca a reflexão sobre como cada pessoa reage à dor, sobre escolhas e principalmente te faz entender que não existe vida perfeita.

Foi uma ótima leitura, recomendo para todos. Valeu muito a pena sair da minha zona de conforto!

Quotes:

“Nada é tão permanente quanto parece a princípio.”

“Eu quis me cercar de livros o dia todo, levar minha vida de acordo com a minha vontade.”

“Penso sobre o que significa envelhecer. Significa ver todos aqueles que você amou quando jovem se tornarem apenas fotos numa parede, palavras numa história, lembranças num coração.”

“É importante para nós agradar os pais, mesmo quando somos adultos, mesmo quando já quase chegamos à meia idade. É algo que nunca deixa de ser verdade, pelo menos para mim.”

“A imaginação, eu descubro, é uma criatura extraordinariamente inteligente que trabalha duro.”

Para Ler Ouvindo:

Sherry – Four Seasons

Hey There – Rosemary Clooney

Soldier Boy – The Shirelles

De Colores – Nana Mouskouri

Fonte: Renata Camurça - NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias