Terça-Feira, 08 de Outubro de 2019 - 16:53 (Colaboradores)

L
LIVRE

COLUNA DO SIMPI: CARTEIRA DE TRABALHO DIGITAL

De modo resumido, é equivalente à CTPS física; não se equipara ou substitui outros documentos, como o RG ou CPF; e será previamente emitida a todos os inscritos no CPF, sendo necessária sua habilitação.


Imprimir página

Nova recessão mundial?

Desde o ano passado, a chamada “guerra comercial” entre os Estados Unidos e a China vem trazendo instabilidade e grandes prejuízos às duas maiores potências econômicas do mundo. Segundo Roberto Dumas Damas, professor do Insper e especialista em economia internacional, essa tensão já deixou de ser uma mera disputa comercial, evoluindo para o patamar de crise geopolítica, por envolver desde casos de manipulações cambiais até acusações de espionagem e roubo de propriedade intelectual. “Foi o que aconteceu recentemente, no caso da Huawei, quando Donald Trump decidiu impedir que empresas norte-americanas negociem com essa gigante chinesa, justamente a maior fornecedora de equipamentos para redes e telecomunicações do planeta, alegando questões de segurança nacional”, afirma ele.


Roberto Dumas Damas, professor do Insper e especialista em economia internacional

Em entrevista ao programa de TV do SIMPI “A Hora e a Vez da Pequena Empresa”, Dumas Damas demonstrou nítida preocupação com o prolongamento dessa crise, cujas consequências poderão ser muito mais sérias. “Desde 2018, quando começou o acirramento das animosidades entre as duas superpotências, foram encaminhadas diversas tentativas de negociação e acordo, que geraram tréguas que sempre acabaram em rompimentos, com anúncios e ameaças de novas retaliações, frustrando todas as expectativas de uma solução no curto prazo. O maior problema é que, enquanto a China quer um acordo de igual para igual, Donald Trump não abre mão de reverter seu déficit comercial nessa balança. Então, vai ser difícil que eles consigam entrar num acordo”, diz o professor, esclarecendo que, de todo modo, essa queda de braço já está impactando sensivelmente todo o comércio internacional.

“Trata-se da colisão entre duas enormes placas tectônicas, um embate feroz entre dois rinocerontes, cujos efeitos atingiram em cheio a economia alemã que, praticamente, já se encontra em recessão técnica, assim como está toda a zona do Euro, situação essa que foi agravada ainda mais pela pendência do BREXIT”, explica ele. “Também, como a China compra muito da Coreia, Taiwan e do Japão, a desaceleração do crescimento chinês também irá afetar negativamente toda a economia asiática, freando o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) mundial. Assim, o mundo inteiro está caminhando rumo a uma tempestade perfeita, num efeito cascata que poderá levar a uma nova recessão mundial”, argumenta o especialista. “Como não há promessas, tampouco perspectivas consistentes do encerramento dessa disputa, a queda da atividade econômica global já está acontecendo, e isso só tende a piorar”, conclui ele.

Simpi pede cursos de lapidação e designers de joias

No último dia 4 realizou-se no auditório do IFRO – Instituto Federal de Rondônia, audiência pública da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, requerida pelo Deputado Federal Cel. Chrisostomo, com a presença do  Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e demais autoridades estaduais como o Governador Marcos Rocha, na qual o Sindicato das Micro e Pequenas Indústrias (SIMPI) representado por seu conselheiro Henrique Almeida, apresentou sugestões no tocante a organização e exploração de minérios em terras indígenas, como a implantação no próprio IFRO de cursos profissionalizantes de mineralogia, gemologia, lapidação e designer de joias.

A justificativa para o pleito  foi a agregação de valor aos nossos produtos minerais, geração de emprego e renda para os jovens indígenas. Esclareceu ainda  que a procura internacional para  nossos minérios e gemas  é muito grande e ao final são exportadas brutas, de forma que se perde nestas vendas entre 300 a 500% em relação ao preço de mercado internacional. Perde assim  a pequena a médio e as grande mineradoras, o governo por causa da menor arrecadação, e o povo brasileiro de  forma geral. A sugestão foi muito bem aceita pelos demais empresários presentes em grande numero ao evento, ao ponto de ser aplaudida por todos.

“Vídeo Marketing” é a bola da vez

Levantamento desenvolvido pela Provokers para Google apontou crescimento do consumo de vídeo na internet em torno de 90%, e segundo outra pesquisa conduzida pelas empresas Havas Digital, Qualibest e Globosat, 96% dos brasileiros tem o hábito de ver vídeos quando navegam na internet. A mais nova estratégia de vendas que faz atingir vasto público interessado na comunicação audiovisual, passa pelo vídeo marketing, que é o caminho para as pequenas empresas “mandarem” mensagens sobre seus produtos e serviços de forma atraente e eficaz.

Porém, o que era privilégio das grandes corporações até pouco tempo, agora também chega aos Mei’s, as Micro e Pequenas Empresas, pois o SIMPI firmou parceria com a empresa Dudalli Produções, possibilitando a produção de vídeo marketing por um valor promocional bem acessível, pois compreendeu que os pequenos operam com orçamento limitado, apesar de serem  quase 95% do total de empresas do país, “um nicho que não pode deixar de ser deixado de lado”, diz Lucas Tatui, diretor da empresa parceira dos pequenos negócios.

Com as vendas de Natal prometendo ser uma das melhores dos últimos anos, a estratégia digital para divulgar sua marca, produtos e serviços, será vital para alcançar mais e e de forma melhor os novos clientes. Para  fazer parte deste mais novo programa  é só  entrar em contato com o SIMPI.

*Carteira de Trabalho Digital*

Prevista na Lei nº 13.874/2019 (Liberdade Econômica), a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) em meio eletrônico foi regulamentada pelo Governo Federal, através de Portaria da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho (SEPRT) nº 1.065/2019, e publicada no Diário Oficial da União (DOU) em 24/09/2019. Segundo Piraci Oliveira, um dos especialistas jurídicos do SIMPI, essa nova ferramenta digital é uma extensão da CTPS impressa que, além de agilizar a solicitação desse documento, visa modernizar o acesso às informações da vida laboral do trabalhador, através da integração de diversos bancos de dados do Governo Federal.

“Um documento físico a menos! De modo resumido, é equivalente à CTPS física; não se equipara ou substitui outros documentos, como o RG ou CPF; e será previamente emitida a todos os inscritos no CPF, sendo necessária sua habilitação”, diz o advogado, esclarecendo ainda que o acesso, pelo cidadão, deverá ser realizado por meio de aplicativo específico, a Carteira de Trabalho Digital, que já está disponível nas versões iOS, Android e Web.

*Dica: Vender solução, este é o segredo*

Perguntamos ao consultor Rogério Alexandre da Net Works Cursos Profissionalizantes e nosso colaborador se existem maneiras de no processo de venda “evitar entraves” com  novos clientes, - “Entendendo as possíveis considerações que seu cliente pode fazer durante seu atendimento, você consegue superar esses desafios mais facilmente”, disse. Imagine que, ao falar das características dos seus serviços e/ou produtos, elogiando esses pontos fortes, seu cliente comece a ficar preocupado com o preço.

Se, por um lado, elogiar demais seus produtos e serviços pode gerar objeções por parte de alguns clientes preocupados com o preço (afinal você estaria valorizando demais o que tem a oferecer), por outro lado, evidenciando as vantagens que você pode apresentar, com certeza alguma delas vai se encaixar adequadamente para resolver um problema que ele tem. Seja como for, fique atento a manter o diálogo aberto e próximo aos interesses dele.

Tenha em mente em vender solução, e não simplesmente o seu produto ou serviço. Quanto mais próximo estiver de resolver as questões do seu cliente, mais perto estará de efetuar a venda.

Fonte: SIMPI/RO

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias