Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019 - 12:09 (Educação)

L
LIVRE

CENTENAS DE PROFESSORES INDÍGENAS PARTICIPAM DE FORMAÇÃO CONTINUADA EM ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO

O evento começou na manhã de terça-feira (14) e continua durante toda a quarta-feira (15) com oficinas ministradas pelos formadores do Núcleo Escolar de Educação Indígena


Imprimir página

Durante dois dias, 127 professores da rede estadual escolar indígena das cidades de Porto Velho, Guajará-Mirim, Nova Mamoré e Extrema participam de formação continuada em letramento e alfabetização, destinada à melhoria da prática pedagógica nos anos inicias do ensino fundamental oferecido nas escolas indígenas.

O evento começou na manhã de terça-feira (14) e continua durante toda a quarta-feira (15) com oficinas ministradas pelos formadores do Núcleo Escolar de Educação Indígena da Secretaria de Estado da Educação (Seduc-RO).

Um dos maiores grupos de docentes da rede estadual de ensino indígena está na coordenação de Guajará-Mirim, que possui 134 professores. Segundo a professora coordenadora do núcleo, Jap Oro Mon, após a formação de vários professores indígenas em magistério, magistério indígena e magistério intercultural é necessária a formação continuada e há anos não houve esse acompanhamento para os professores.

“Em Guajará-Mirim a maior parte das escolas é em área fluvial e o acompanhamento diário da metodologia e didática dos professores se torna difícil. A formação continuada ameniza a atuação deles, que muitas vezes estão na aldeia sozinhos e com pouco acompanhamento pedagógico. A formação com certeza ajuda na atuação e uso de novas metodologias adaptadas ao cotidiano dos indígenas. São possibilidades de novas práticas e acompanhamento da dinâmica do ensino” disse Jap Oro Mon.

Entre os participantes, vários seguem o padrão do professor índio Onésimo Oro Eo, que trabalha com letramento em uma escola indígena de 150 alunos, sendo cinco professores indígenas e salas de aula de aproximadamente 50 alunos.

PROGRAMAÇÃO

Os cursistas vão participar de aulas práticas que vão da elaboração de materiais didáticos a contextualização da alfabetização com o uso dos espaços nominais da escola, aldeia, plantas nativas, atividades culturais e econômicas da comunidade. E terão momentos de aprendizado sobre as concepções de alfabetização e letramento, psicogênese da língua escrita, que trata das fases da alfabetização.

Segundo o coordenador do núcleo indígena, Antônio Puruborá, o governo do Estado por meio da Secretaria de Estado da educação consolida uma ação educacional muito esperada no meio docente indígena. “Estávamos há muito tempo sem formação continuada, com a atualização novos caminhos se abrem para o ensino. Era um anseio da comunidade a realização do curso. Os profissionais do núcleo estão empenhados em interagir com os docentes e promover o uso de novas metodologias, debater formas de ensinar e assim contribuir com a melhoraria da nossa educação” disse Puruborá.

Fonte: 015 - Secom - Governo de Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias