Terça-Feira, 27 de Novembro de 2018 - 10:56 (Polícia)

L
LIVRE

CASO VITÓRIA: 1ª AUDIÊNCIA COM TESTEMUNHAS E RÉUS SERÁ NESTA TERÇA

Ao final da sessão, suspeitos saberão quando serão julgados e se irão a júri popular


Imprimir página

A primeira audiência de instrução do caso Vitória Gabrielly será realizada no Fórum de São Roque, interior de São Paulo, a partir das 13h30 desta terça-feira (27). Serão ouvidas 11 testemunhas de acusação, nove de defesa e os três réus, segundo o Tribunal de Justiça.

A audiência será fechada ao público, pois corre em segredo de Justiça.

 

Segundo o 'G1', o casal Bruno Marcel de Oliveira e Mayara Borges de Abrantes, e o servente de pedreiro Júlio César Lima Ergesse, que estão presos na Penitenciária de Tremembé desde junho, saberão ao final da audiência quando serão julgados e se serão levados a júri popular.

O Ministério Público (MP) denunciou o trio pelos crimes de sequestro qualificado, homicídio qualificado por motivo torpe, meio cruel, sem possibilidade de defesa da vítima e ocultação de cadáver. A Polícia Civil considera não haver dúvida de que os três presos participaram do assassinato da adolescente.

Relembre o caso

Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos, foi encontrada morta em um matagal em Araçariguama, no interior de São Paulo. Ela estava desaparecida há oito dias, depois de sair de casa para andar de patins.

O Estado chegou a oferece recompensa de R$ 50 mil para quem fornecesse informações sobre o paradeiro de Vitória Gabrielly. O corpo foi encontrado após denúncia no 190.

O caso gerou grande comoção e cerca de duas mil pessoas foram ao enterro da jovem.

Segundo a perícia, a adolescente morreu de forma violenta, após ser estrangulada.

Júlio César foi o primeiro suspeito a ser detido, após apresentar seis versões diferentes sobre o desaparecimento de Vitória Gabrielly. Ele afirmou que Bruno e Mayara foram os responsáveis por transportar a menina dentro de um carro. O casal nega.

A investigação constatou que Vitória Gabrielly foi morta por engano, pois o alvo seria outra menina com características físicas semelhantes. Uma testemunha revelou à polícia que devia R$ 7 mil a um traficante e estava recebendo ameaças de morte. O homem tem uma irmã parecida com a vítima.

De acordo com o MP, a jovem foi morta depois que os suspeitos perceberam que tinham raptado a pessoa errada.

Fonte: 010 - noticiasaominuto

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias