Sexta-Feira, 06 de Setembro de 2019 - 10:06 (Nacional)

L
LIVRE

CASO DANIEL: CRISTIANA BRITTES DIZ QUE MARIDO ‘FOI TOMADO PELO ÓDIO’

Edison Brittes, assassino confesso do jogador de futebol, permaneceu calado durante depoimento


Imprimir página

Cristiana Brittes, esposa de Edison, assassino confesso do jogador Daniel Correa, afirmou que o marido estava “tomado pelo ódio” no momento do assassinato. A mulher disse ter acordado na cama com o jogador em cima dela, quando o marido chegou e o empurrou. “Foi uma raiva que eu nunca vi. Eu pulei a janela para chamar ajuda”, contou.

Cristiana Brittes, junto a outros seis réus envolvidos no assassinato do jogador Daniel Correa, relataram à Justiça pela primeira vez, nessa quarta-feira (04/09/2019), em São José dos Pinhais (PR). O UOL teve acesso aos depoimentos do processo. O crime ocorreu em outubro de 2018.

Três réus optaram por não responder aos questionamentos durante o interrogatório. Um deles foi Edison Brittes. “Vou me permanecer no direito de ficar calado”, destacou. Foram feitas três perguntas a ele em um depoimento que durou cerca de quatro minutos.

Acusada de homicídio porque teria dito “não deixa matar ele aqui dentro de casa”, Cristiana, por sua vez, negou a afirmação. Ela ainda ressaltou os pedidos de ajuda durante as agressões a Daniel. “Eu não queria que batesse, muito menos que matasse. […] A todo momento pedia para alguém fazer algo. Mesmo quem estava batendo ninguém fazia nada”, relatou.

Allana Brittes, filha de Edison e Cristiana, disse que não tentou esconder o crime e colocou mais uma pessoa entre os agressores: Eduardo Purkote. Segundo a jovem, o pai pediu desculpas a ela após retornar do local do crime. “Eu perguntei o que aconteceu e ele me abraçou e falou ‘me perdoa, só quis proteger sua mãe'”, falou.

Fonte: 015 - Metrópoles

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias