Quinta-Feira, 16 de Maio de 2019 - 17:32 (Cultura)

L
LIVRE

CASA DE CULTURA IVAN MARROCOS RECEBE EXPOSIÇÃO 'ENTRE A NATUREZA E O ARTIFÍCIO' EM PORTO VELHO

A abertura oficial da exposição acontece na noite desta quinta-feira (16) e a entrada é gratuita.


Imprimir página

A Casa de Cultura Ivan Marrocos recebe a exposição “Entre a Natureza e o Artifício”, do artista Maurício Valladares.  As peças ficarão expostas até o dia 10 de junho. O artista, que foi convidado pela direção da Casa, traz obras de sua autoria que nos remetem às linhas da arquitetura até às margens dos rios amazônicos. A abertura oficial da exposição acontece na noite desta quinta-feira (16) e a entrada é gratuita.

“Entre a Natureza e o Artifício” é um trajeto quilométrico e sinuoso que nasce no diálogo das linhas arquitetônicas e desembocam nos rios da Amazônia através de seus cipós e raízes moldados nas aluviões de garimpos e linhas tatuadas nas árvores por seus seringueiros, formando um contraponto de temperatura acinzentada entre a paisagem mutante e a miragem ideal.

A exposição tem como curadora a artista Margot Paiva, que também é a diretora da Casa de Cultura. Paiva contou que para esta exposição foi feito o convite ao artista e foi lançado o desafio de deixá-lo livre para escolher suas artes para o salão.

“O artista convidado, Maurício Valladares, formou em três meses uma discussão subjetiva, onde natural à sua arquitetura desenvolvida, está construída uma reflexão de correntes teóricas de suas impressões e significados. Sendo assim, a curadoria ocorreu fluida, não elegendo obras, mas provocando identidade concentrada à inquietude peculiar do artista que dispõe de habilidades com predisposição aguçada, onde a importância da arte na sua vida cotidiana é lapidada através de gerações, construindo um caráter sensível e amplo. Configurando assim, o prazer da contemplação pela forma, cor e textura envoltos a emoção poética nas linhas que fundem a nossa própria natureza”, disse a diretora

VERNISSAGE

Vernissage é um evento cultural que organiza pintores, escultores e fotógrafos. Podemos definir como um encontro prévio à inauguração de uma mostra de arte. A vernissage também pode ser individual (apenas um artista expositor) ou coletiva (mais de um expositor). A finalidade é que os presentes conheçam as obras do artista e a divulguem.

SOBRE A CASA DE CULTURA IVAN MARROCOS

Segundo Margot Paiva, a Casa de Cultura passa por algumas manutenções para atender melhor os artistas. “A Casa tem padrão para receber exposições do mundo inteiro”, disse.

A Casa de Cultura nasceu de constantes reivindicações dos artistas plásticos que, por não terem espaços dignos para mostrarem suas obras, utilizavam vários espaços improvisados que Porto Velho oferecia.

Com a realização das primeiras edições do Salão de Artes Plásticas de Rondônia (Sart), também realizado em locais não condizentes com a importância do evento, o Governo sensibilizou-se com a causa e ordenou à Secretaria de Obras que elaborasse o projeto. Em linhas modernas, o prédio foi concebido para atender as exposições de artes plásticas.

No decorrer de sua existência, a Casa da Cultura vem se consolidando como um referencial da arte e da cultura em Rondônia, apoiando a produção e difusão cultural, dando suporte às atividades de extensão cultural e estabelecendo intercâmbio com instituições congêneres, visando sempre o desenvolvimento cultural.

Fonte: 015 - Secom - Governo de Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias