Quarta-Feira, 29 de Abril de 2020 - 16:53 (Saude)

L
LIVRE

CAPS INFANTIL SOLTA CARTA ABERTA PEDINDO A PERMANÊNCIA DA DIRETORA LANA ASSIS

Segundo a CAPS já é a quinta vez na gestão do Prefeito Hildon Chaves que ocorre a troca de direção por questão política.


Imprimir página

O Servidores do Centro de Atenção Psicossocial Infanto – Juvenil (CAPS) soltou uma nota na tarde desta quarta-feira (29) denunciando a exoneração da Diretora, Sra. Lana Assis de Astrê, sem critérios técnicos, apenas com fins eleitoreiros, e solicitaram que o Conselho na figura de seu Presidente possa avaliar e discutir entre seus pares, sobre a importância de manter a atual diretora.

A CAPS afirmou que já é a quinta vez na gestão do Prefeito, Hildon Chaves, que ocorre a troca de direção por questão política.

O CAPS Infanto Juvenil, unidade que atende toda população de crianças e adolescentes em situação de sofrimento psíquico com quase 2.000 pacientes cadastrados em acompanhamento clínico multiprofissional na faixa etária dos 3 aos 17 anos e meses, atualmente oferece atendimento às crianças e adolescentes com Transtornos Mentais severos e persistentes.

Segundo a instituição, para estes transtornos, há necessidade de se trabalhar em equipe multiprofissional, composta hoje, de: médico psiquiatra, psicólogo, enfermeiro, assistente social, técnico de enfermagem, auxiliar administrativo e motorista. Existe a necessidade de outros profissionais para compor nossa equipe, tais como: psicopedagogo, terapeuta ocupacional, fisioterapeuta e fonoaudiólogo, que já foram solicitados por diversas vezes, porém até o presente momento não foi providenciado suas contratações.

Até hoje o CAPS está procurando com os recursos humanos a melhor assistência possível a população infantil e suas famílias carentes, e surpreendentemente quando a gestão deveria se ater a melhoria e bom andamento do serviço em um momento de Pandemia, procuraram desestabilizar o serviço e seus servidores com a exoneração da diretora que desempenha de maneira eficaz, resoluta, proativa, e de forma humanizada seu trabalho de direção, trazendo mais qualidade e operância no serviço oferecido as crianças e adolescentes do município de Porto Velho, que necessitam de atendimento no âmbito de saúde mental.

De acordo com o CAPS, a atual Diretora encontrou uma Unidade com funcionários desmotivados, com estrutura física do local com várias avarias dificultando e impactando o trabalho no local, dificuldade de diálogo entre as equipes, com processos de trabalho arcaicos e pouco resolutivos. Com responsabilidade e compromisso com a causa da saúde mental, a Diretora organizou o serviço, e desde então, o vínculo entre gestão, servidores e usuários se mantém fortalecido.

Por fim a Caps concluiu dizendo que espera que ações como essas não ocorram mais sem que a análise técnica local seja levada em consideração na nomeação de diretores para as unidades do município de Porto Velho.

Fonte: News Rondônia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias