Sexta-Feira, 10 de Maio de 2019 - 09:11 (Política)

L
LIVRE

CANSADA DE ESPERAR – VEREADORA ADA DANTAS MOVE AÇÃO JUDICIAL PARA FORÇAR A PREFEITURA ASFALTAR A RUA PETROLINA

O Tribunal de Contas (TC) solicitou que fosse alterado pontos na licitação referente a compra de massa asfáltica, e isso está refletindo no atraso dos serviços de tapa buracos e recapeamento de algumas vias da capital.


Imprimir página

Desacreditada com o andamento dos trabalhos na Rua Petrolina, Bairro Marcos Freire, a vereadora Ada Dantas Boabaid (PMN) entrará com ação judicial contra a Prefeitura Municipal de Porto Velho, para que as obras de drenagem e asfalto sejam realizadas com prioridade. Com pedidos de providências desde 2017, Ada Dantas está cobrando, incessantemente, para que o serviço seja concluído.

O primeiro pedido de providências (nº 0443/GVADB/2017 apresentado por Ada Dantas foi protocolado em junho de 2017. Àquela época, a Rua Petrolina necessitava apenas do serviço de tapa buracos, porém, o tempo foi passando e a precariedade da via só aumentou. Já em junho de 2018, novamente a vereadora encaminhou pedido de providência (nº 3979 GVADB/CMPV/2018), desta vez, solicitando o recapeamento da via. Os trabalhos iniciaram, mas não foram concluídos, acarretando em transtornos e mal estar aos populares.

O Tribunal de Contas (TC) solicitou que fosse alterado pontos na licitação referente a compra de massa asfáltica, e isso está refletindo no atraso dos serviços de tapa buracos e recapeamento de algumas vias da capital.

Tereza Reis, líder comunitária, salientou sobre os problemas que estão causando indignação nos moradores da região. “Os comerciantes têm cobrado da liderança, pois os serviços não estão sendo feitos da forma correta. A gente quer providência, quer uma resposta, porque os comerciantes estão tendo prejuízo, não só os comerciantes, mas os alunos do Colégio Marcelo Cândia também”, relatou Tereza.

O advogado Dr. Vinícius Jácomo afirmou que serão juntados os pedidos feitos às secretarias e, então, ingressará com Ação Popular para que tais pedidos sejam concretizados.

 

“Infelizmente a gente tem que chegar a esse nível, buscar a medida judicial porque vários pedidos foram realizados. A força do vereador é o pedido de providência, porém, o serviço, desde 2017, não está sendo executado, começam a obra, mas não terminam, e nós não podemos mais aceitar isso. Esperamos que a prefeitura venha a realizar esse serviço. Nós não queríamos chegar até este ponto, mas vamos ter que chegar pra fazer valer o direito da população”, concluiu Ada Dantas.

Fonte: assessoria

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias