Domingo, 20 de Janeiro de 2019 - 13:04 (Geral)

L
LIVRE

CAMINHONEIROS MOSTRAM TRECHOS COM ATOLEIROS NA RODOVIA BR-319

O relatório e as imagens da viagem, que durou três dias, foram divulgados nas redes sociais nesse sábado, 19, entre os motoristas que utilizam a rodovia para levar e trazer mercadorias.


Imprimir página

MANAUS – Grupo de caminhoneiros autointitulados ‘Associação dos Amigos e Defensores da BR-319’ registrou os trechos mais difíceis para trafegar na rodovia que liga Manaus a Porto Velho (RO).

O relatório e as imagens da viagem, que durou três dias, foram divulgados nas redes sociais nesse sábado, 19, entre os motoristas que utilizam a rodovia para levar e trazer mercadorias. Trechos da BR-319 cam quase intrafegáveis devido à sequência de chuvas, que começam em janeiro e se intensicam em março e abril.

O grupo saiu de Manaus na última quinta-feira, 17. De acordo com o relatório, foram encontrados atoleiros nos quilômetros 331 e próximo a Ponte da Bondade, em um trecho do Igapó Açu, localizado na entrada do município de Manicoré (a 330 quilômetros de Manaus). Da entrada do mesmo município a um local conhecido como ‘gaúcho’ os ‘Defensores da BR-319’ armam que o trecho está intrafegável para caminhões de pequeno porte. Ainda de acordo com os caminhoneiros, do ‘Gaúcho’ à ‘Realidade’ foram encontrados dois pontos onde os motoristas devem ter mais atenção para evitar o atolamento dos veículos.

Veja outras fotos registradas pelos caminhoneiros:

E da ‘Realidade’ até o município de Humaitá (a 591 quilômetros de Manaus), pista seca com buracos e dois pequenos atoleiros foram registrados. Em um dos vídeos publicados pelo presidente da associação, André Marsílio, é possível ver a situação de um ponto próximo da Ponte do Aristóteles, localizada no quilômetro 350 no sentido Manaus-Porto Velho.

O motorista pede ao Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte) que acione a empresa responsável pela manutenção da rodovia para fazer a retirada dos atoleiros e limpeza das laterais.

Fonte: amazonasatual.com.br

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias