Sabado, 07 de Dezembro de 2019 - 18:49 (Colaboradores)

L
LIVRE

BROWNIE BROS: O QUE INICIOU COM A VENDA DE BROWNIE PARA COLEGAS DE CURSINHO E ATÉ ONDE CHEGOU

Com o tempo, o sucesso e uma alta demanda, eles viam a necessidade e oportunidade de crescimento do negócio.


Imprimir página

Entrevista com Ricardo, empresário e sócio/proprietário da Brownie Bros, em Porto Velho, que conta um pouco da sua trajetória até o seu patamar atual. Confira:

Tudo começou em Vilhena, interior de Rondônia, em 2014, quando os jovens Neto e Ricardo que, pensando em ganhar um dinheiro extra para complementar a renda, começaram a produzir brownie para comercializar entre os colegas. Junto a sua cunhada, eles acreditaram que daria certo pois era um produto pouco produzido na cidade, porém, o negócio que pareceu ser uma boa alternativa acabou virando prejuízo.

Foi então que Ricardo, desencantando com a ideia de empreender, mudou-se para Porto Velho e decidiu iniciar o curso de Direito, e, como qualquer jovem, ter uma estabilidade financeira. Após isso, matriculou-se em um cursinho preparatório para o concurso do Tribunal de Justiça lançado na época para iniciar os estudos com objetivo de aprovação no certame.

Foi quando ele enxergou a necessidade, novamente, de uma renda para custear as despesas do cursinho, faculdade e contas básicas para sobreviver, que ele decidiu novamente vender brownie para os colegas no cursinho.

"Eu fazia cursinho e fazia brownie. Logo no primeiro dia, uma colega comprou um brownie e gostou tanto que comprou uma grande quantidade e levou para Cuiabá para a família provar. E logo no segundo dia, daí pra frente a turma me procurava para comprar meus produtos'', lembra.

A aceitação dos brownies pelos colegas surpreendeu Ricardo e Neto, mas eles ainda viam a necessidade da aprovação no concurso para, segundo eles, ''vencer na vida''.

Chegou o dia da prova, Neto e Ricardo foram fazer após um tempo de dedicação e o resultado não foi o esperado por eles. Por 02 (dois) pontos ambos não conseguiram a qualificação necessária para aprovação. E talvez essa tenha sido a melhor coisa que aconteceu na vida dos dois.

Frustados e passando perrengue, eles não viam mais alternativa. "Nos sentimos perdidos, não sabíamos mais o que fazer. Era, de fato, o fim''. Foi então que pegaram dinheiro emprestado para confeccionar algumas caixinhas e usou um recurso poupado dos próprios brownies para investir na produção de mais brownies e outros produtos com brownie.

"Inventamos mais sabores, só precisávamos de um nome. Pedi a um colega uma ideia de um nome para o negócio, foi então que ele me sugeriu Brownie Bros, devido ao negócio ser meu e do Neto. Em alusão a palavra ''Brothers'' (irmãos, em inglês).

Então eles começaram a produzir, acordar cedo e fazer a entrega. Os mesmos colegas do cursinho, clientes antigos, e novos clientes que surgiam diariamente, ligavam cobrando brownie a todo momento, até alguns meses depois, eles perceberam que só os dois não dariam conta de produzir para quem queria. Foi então que eles expandiram e tiveram que contratar mais mão de obra para dar conta da alta demanda.

''Após isso, ia inaugurar um local de entretenimento novo na cidade, chamado Quintal, um primo meu tinha o contato do proprietário de lá, que era um cliente nosso, ele se interessou pelo serviço e começamos a produzir pra lá'', afirma Ricardo.

Foi então que eles expandiram a exposição do produto para que mais pessoas pudessem conhecer a qualidade. Eles produziam de manhã, entregavam de tarde e mais tarde eles pegavam os produtos e iam para o Quintal.

Com o tempo, o sucesso e uma alta demanda, eles viam a necessidade e oportunidade de crescimento do negócio.

Eles pegaram um dinheiro emprestado para fazer o primeiro investimento, pensou em um design e iniciou a primeira loja Brownie Bros em Porto Velho, inaugurada em 2016.

Em pouco tempo, devolveu o dinheiro, montou sociedade com sua prima e hoje sócia, Daniela, e logo de início, a loja se tornou um sucesso e recebe milhares de pessoas por mês.

Ricardo diz que seus planos atuais para o negócio é atrair mais clientes, melhorar a qualidade, ampliar e abrir uma loja em São Paulo, com uma data prevista para Fevereiro de 2020.

Uma marca genuinamente Rondoniense, uma história de vida parecida com a sua e que pode motivar e servir de inspiração para milhares de jovens que pensam em ousar no universo empreendedor.

Por fim, Ricardo deixa um recado aos sonhadores: "Tenha persistência e acredite nas oportunidades, esse é apenas um terço da minha história, passei muita dificuldade, tudo que diz foi pela necessidade e, graças a ela, cheguei onde estou''.

Fonte: Juan Pantoja - NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias