Terça-Feira, 18 de Junho de 2019 - 13:32 (Geral)

L
LIVRE

BEM QUISTO NA POLÍTICA, LIDERANÇAS LAMENTAM A MORTE DE DOM MOACYR E PRESTAM HOMENAGENS

Dom Moacyr estava internado desde a última sexta-feira (14) onde tratava uma infecção.


Imprimir página

A morte do arcebispo emérito de Porto Velho, Dom Moacyr Grechi, ocorrida nesta segunda-feira (17), aos 83 anos, repercutiu nos estados de Rondônia Acre, sobretudo, na classe política da tal não fazia questão de esconder sua forte influência e amizade quando prestava serviço integral. Bem quisto por muitos, o falecimento de Dom Moacyr pautou discursos emocionantes e postagens de luto a ponto de ser um dos assuntos mais comentados no Twitter.

O ex-senador do Acre Jorge Viana, do PT, usou o Facebook para comentar “a tristeza e a angústia me acompanhavam no dia de hoje. Certamente era a carga de tristeza que estava por vir. Perdi um amigo, uma referência espiritual, perdemos um ser humano extraordinário! Que Deus nos ajude nesse momento de sofrimento e dor. Na correria pra pegar um voo pra Porto Velho! Quanta tristeza, meu Deus!”.

O atual governador do Acre, Gladson Cameli (PP) enviou nota à imprensa relembrando o trabalho do religioso realizado no Acre, da luta em defesa das minorias. Pelos relevantes serviços prestados, tornou-se querido, e até hoje lembrado como o bispo dos acreanos. Consternados, nos solidarizamos aos familiares, amigos e, em especial à comunidade católica, pela inestimável perda.

O governador de Rondônia, Marcos Rocha (PSL) publicou nota no site do Governo.  Nela, o executivo presta condolências e reconhece o quanto o trabalho religioso foi importante na Amazônia. “Pessoa dedicada dia e noite ao amparo dos necessitados, seja qual fosse a raça e condição social, esse anunciador do Evangelho de Cristo ocupou um lugar importante entre nós todos, pelo preparo e, sobretudo, paciência em lidar com diversos problemas que afligem a sociedade (...) Sua caminhada foi marcada por essa e outras obras que frutificaram bem, trazendo benefício, tranquilidade e paz a todos. Que seja bem recebido por Deus”, diz trecho da nota.

O senador de Rondônia, Acir Gurgacz (PDT) disse que tinha "Dom Moacir como sacerdote, conselheiro e amigo. Sua trajetória foi marcada por uma intensa luta em defesa dos mais necessitados, dos índios, migrantes, ribeirinhos, agricultores e da população nas periferias das cidades da Amazônia. Muito obrigado Dom Moacir, por sua missão de fé e pelo belo trabalho social em nosso Estado e em toda Amazônia. Que tenhamos iluminação para fazer justiça à sua dedicação ao povo de Rondônia”.

O deputado federal, Leo Morais (PODEMOS), citou um trecho da bíblia e escreveu que “Dom Moacyr não se limitou ao fato de ser um líder religioso, mas um líder das causas sociais e uma referência de grande ser humano a todos os Portovelhenses”.

A morte

Dom Moacyr estava internado desde a última sexta-feira (14) onde tratava uma infecção. No entanto, ele teve 2 paradas cardíacas e vinha reclamando de dores abdominais. O arcebispo precisou ser encaminhado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) onde seguia internado, mas não resistiu.

Fonte: News Rondônia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias