Quarta-Feira, 26 de Dezembro de 2018 - 17:06 (Geral)

L
LIVRE

AUMENTO DO NÍVEL DO RIO MADEIRA PREOCUPA, NA TERÇA RIO CHEGOU A MARCA PREVISTA SÓ PARA FEVEREIRO

Agora o volume ficou acima dos 3 metros na comparação como o mesmo período de 2013.


Imprimir página

No final do mês de dezembro o Rio Madeira vem apresentando altas continuas. Há duas semanas o Rio foi palco para um fenômeno visto há quatro anos e que levou a uma das piores enchentes da história de Porto Velho. Agora o volume ficou acima dos 3 metros na comparação como o mesmo período de 2013.

Com as freqüentes chuvas que vem caindo nos rio da Bolívia, o nível do rio madeira vem oscilando. Na terça-feira (25) atingiu 13 metros e 50 centímetros. Mas é pra março que está sendo esperada a cota de alerta: neste período o nível do rio deverá atingir a marca dos 16 metros.

De acordo com a defesa civil, a marca era prevista para fevereiro de 2019. No mesmo prognóstico o sistema de proteção da Amazônia calculou esse nível em 11 metros. Teriam as chuvas na Bolívia acendido um alerta?

“Apesar desse prognóstico a Defesa Civil estará pronta sempre para o pior cenário. São os conjuntos de ações preventivas que visam a fazer uma resposta rápida no caso do evento adverso aconteça”, informa o coordenador da defesa civil de PVH-RO, Marcelo Santos.

Em janeiro, representantes dos órgãos climáticos, do governo de Rondônia e do acre estarão em porto velho numa audiência climática.

Diante das informações do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) os governantes dos dois estados deverão traçar meios, com vista em prevenir as suas populações nos casos de desastres causados com as cheias. Mesmo com a elevação do rio madeira acima dos 16 metros, a Defesa Civil diz que não existe motivo para pânico, pois o rio continua dentro da sua normalidade.

“Chuva acima da média e pelo fato da obra de elevação da BR-364 no trecho da [antiga Mutum], a Defesa Civil orienta os condutores de veículos para que tenham muito cuidado. Se possível parar o carro no período de chuva, e temporal”, enfatiza Marcelo Santos.

Fonte: NewsRondônia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias