Quarta-Feira, 22 de Janeiro de 2020 - 09:16 (Nacional)

L
LIVRE

APÓS TEMPESTADE GOVERNO DECRETA CALAMIDADE PÚBLICA NO ES

A portaria com a determinação está no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta. O temporal deverá atingir principalmente as cidades do sul


Imprimir página

O governo federal decretou situação de calamidade pública em quatro municípios do sul do Espírito Santo. Os problemas relacionados às fortes chuvas levaram o Ministério do Desenvolvimento Regional a tomar a atitude.

A portaria com a determinação está no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (22/01/2020). A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil vai auxiliar as cidades de Alfredo Chaves, Iconha, Rio Novo do Sul e Vargem Alta a recuperarem os danos.

Com o decreto de calamidade pública, o governo federal envia recursos, envia agentes da Defesa Civil e kits emergências de água, comida e medicamentos. Já o estado pode atrasar dívidas, comprar sem licitação e atrasar execução de gastos.

O Espírito Santo recebeu, na tarde dessa terça-feira (21/01/2020), sinal de alerta máximo para tempestades, que deverão começar a partir desta quarta-feira (22/01/2020) e se estender até a sexta-feira (25/01/2020).

O temporal deverá atingir principalmente as cidades do sul do Espírito Santo — que já sofrem com as perdas provocadas pela chuva da última sexta-feira (17/01/2020) — e a região metropolitana de Vitória.

Esta é a primeira vez que o estado recebe esse tipo de alerta. O informativo foi emitido pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), após orientação conjunta do Instituo Nacional de Metereologia (Inmet), do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden) e do Serviço Geológico Brasileiro (CPRM), além da Defesa Civil Nacional.

As chuvas que atingem o Espírito Santo mataram sete pessoas e deixaram mais de 2,2 mil pessoas desabrigadas. Em alguns locais, a enchente passou de quatro metros de altura.

Fonte: Otavio Augusto / Métropoles

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias