Quarta-Feira, 11 de Março de 2020 - 15:22 (Artigos)

L
LIVRE

APÓS MORTE DE IRMÃO, JORNALISTA FAZ ALERTA

Quando perceber qualquer sinal, menor que seja, indicando que a pessoa que você ama não está bem, não ignore.


Imprimir página

Éramos sete. Uma grande família, com brigas e rachas como todas as outras. Mas, sempre acabávamos bem, pois a capacidade para reconhecer o erro e perdoar era o que nos reaproximava e nos unia.

Parecia que seríamos eternos; que estaríamos juntos pra sempre! Mas, crescemos, cada um se casou e seguiu rumos. Porém, nada é tão difícil comparado às perdas. Primeiro, meu irmão Rogê, depois nossa mainha, e agora, ontem mesmo, perdemos o Ivan – o filho mais velho. Esse moço saudável ai da foto, que aparece sentado ao lado da minha filha Duda. Já a imagem acima, foi registrada nos seus últimos dias de vida.

Não sou de fazer campanha de orações nas redes sociais, colocar imagem de luto no perfil, nem de atualizar sobre infortúnios familiares. Prefiro compartilhar a dor com os mais próximos.

Quando minha mãe morreu, não escrevi nenhuma nota. Troquei as mensagens virtuais de condolências pelo direito de me recolher no silêncio do luto.

E no caso do meu irmão Ivan, por que decidi escrever e ainda expor sua imagem desfigurada no hospital? Decidi para compartilhar essa lição:

Quando perceber qualquer sinal, menor que seja, indicando que a pessoa que você ama não está bem, não ignore. Por mais que venha parecer exagero aos olhos de outras pessoas. É melhor ser exagerado no cuidado e atenção do que chegar ao ponto de ser tarde demais.

Em relação ao meu irmão, não foi fácil. Ele odiava ir ao hospital, não gostava de fazer exames e rejeitava tomar medicamentos alopáticos (químicos). Resistiu até quando pôde. Até que seu corpo ficou muito debilitado e a infecção nos pulmões chegou a um estado bastante avançado. Ele não resistiu às drogas medicamentosas e veio à óbito após duas paradas cardíacas.

A lição é: Lute! Lute com todas as suas forças - se necessário, até contra a vontade da pessoa amada em situação de alerta - ao perceber qualquer sinal, menor que seja, indicando que ela não está bem.

Lute para que se alimente, para que faça exames, para que seja consultada. E, por favor! Não espere o problema se agravar. Se mova mesmo que os sinais pareçam irrelevantes. Ninguém imaginava que meu irmão acabaria morrendo!

Outra coisa também muito importante: A PREVENÇÃO

Gente, vamos nos cuidar mais e cuidar mais das pessoas que amamos! Praticar uma atividade física, beber mais água diariamente para evitar doenças renais, dentre outras; ter uma alimentação mais balanceada com mais frutas, verduras, mais saladas. Vamos colorir nosso prato com ingredientes saudáveis!

Vamos eliminar refrigerantes e outros industrializados nocivos à saúde, e reduzir a fritura ao máximo para manter o colesterol em níveis aceitáveis e evitar problemas cardíacos, dentre outros.

Não sou médico, nem nutricionista. Não sou autoridade em nada da Saúde. Estou falando como alguém que acabara de perder um irmão. Tá doendo muito! Nem pude ir ao sepultamento dele que vai acontecer daqui a algumas horas na Bahia (estou em Rondônia). Mas estou aqui escrevendo, para que você faça tudo o que tiver ao seu alcance, com senso de urgência, para preservar a saúde e a vida das pessoas que você ama, enquanto é tempo.

Pense em tudo isso com carinho!

Deus nos abençoe!

Lucas Tatui, jornalista do projeto Invista na Família

#LucasTatuiReflexões

Fonte: 015 - Lucas Tatuí Libarino

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias