Sexta-Feira, 12 de Julho de 2019 - 14:38 (Colaboradores)

L
LIVRE

A CADA MEIA HORA, O JOÃO PAULO II ATENDEU UMA VÍTIMA DE ACIDENTE DE TRÃNSITO, NOS ÚLTIMOS SEIS MESES. FORAM 2.795 CASOS

Os números são de deixar a todos muito desesperados. Cabelos em pé.


Imprimir página

Os números são de deixar a todos muito desesperados. Cabelos em pé. Coração acelerado. Só no primeiro semestre deste ano, o Hospital João Paulo II, o único pronto socorro da Capital, que atende também cidades do interior e até os vizinhos bolivianos, recebeu (pasmem!)  2.795 pessoas vítimas de algum tipo de acidente de trânsito. Desses pobres coitados, muitos morreram, outros ficaram com sequelas para toda a vida e ainda houve os que ficaram parcialmente aleijados, 1.934 (ou mais de 69 por cento), foram de pessoas envolvidas em acidentes de motos. Mais 219 vítimas resultaram de colisões entre carros e outros tipos de veículos e 182 foram acidentados quando andava de bicicleta. Houve ainda 101 atropelamentos, isso mesmo. Mais de uma centena de pessoas foram atropeladas, cerca de uma vítima a cada dois dias. Dividindo-se o número de acidentados no trânsito com os 180 dias do semestre, a conta aponta para mais de 15 acidentes com feridos TODOS os dias, de domingo a domingo. O total de internados por causa de acidentes, representa quase 12 por cento do total de atendimentos realizados nos primeiros seis meses do ano, no superhospital, que está sendo abarrotado, mas que, mais que tudo, salva dezenas de vidas todos os meses.  Numa conta simples, a cada meia hora alguém acidentado foi internado, nas 4.320 horas dos 180 dias do primeiro semestre. Tanto na Capital quanto no interior, o maior número de vítimas foi resultante de acidentes nas rodovias federais, causados principalmente por ultrapassagens perigosas e alta velocidade. Nelas, são sete no total (BR-364, BR-319, BR-435, BR-174, BR-429, BR-421 e BR 425), morreram nada menos do 44 pessoas e dezenas ficaram feridas, algumas gravemente. Muitas acabaram nos leitos superlotados do JP II. 

O que fazer para mudar esse quadro? Campanhas educativas são vitais, para se obter resultados a médio e longo prazos. As campanhas que o Detran não fez, nos últimos anos, portanto, representam um tempo perdido para uma geração inteira de novos motoristas. Fiscalização eficaz e multas duríssimas ajudam, rapidamente, porque quando toca no bolso do irresponsável, ele pensa duas vezes antes de fazer loucuras. Há uma parte dos condutores que, através de várias medidas, pode-se tentar corrigir. Mas há outro tipo que não tem cura. Muitos motociclistas, por exemplo, não têm a mínima noção sobre trânsito, sinalização, velocidade, preferencial, número de pessoas que podem andar numa moto. Uma das provas mais concretas disso são os casais que levam uma, duas e, por incrível que pareça, embora mais raro, até três crianças entre eles, na mesma moto. Motoristas que andam em alta velocidade pelas ruas da cidade têm que ser detidos, perder a carteira por longo tempo e receber multas pesadíssimas. A sinalização tem que melhorar. A educação deve se misturar à repressão. Enquanto se ficar só na conversa fiada e em teorias, as pessoas vão continuar a morrer e a ficarem aleijadas. Os números do João Paulo II mostram isso, claramente.

FORAM 23 MIL PACIENTES EM 180 DIAS

Os outros números do João Paulo II são também apavorantes. No total, foram atendidas do início de janeiro ao final de junho passado, nada menos do que 23.770 pessoas. A média mensal beirou os 4 mil atendimentos. Afora os casos do trânsito, ouve, ainda, entre eles: 940 casos de emergência psiquiátrica, ou seja, de pessoas com doenças mentais, número que aumenta mês a mês, por aqui. Outros 2.288 pacientes sofreram vários acidentes com quedas e mais 663 tiveram algum acidente no trabalho. Ora, como um hospital consegue atender praticamente 4 mil pessoas em tão pouco tempo? Por isso, há que se louvar a equipe médica e técnica do hospital, que têm feito verdadeiros périplos, salvando muitas vidas, mesmo com toda essa situação que beira a calamidade, todos os dias. O secretário Fernando Máximo, da Sesau e toda a sua equipe, se dedica arduamente parta tentar melhorar a condições do João Paulo II. É uma batalha do dia a dia, com alguns eventuais milagres e muita dedicação. Mesmo com tudo isso, já se conseguiu tirar pacientes que estavam nas áreas externas do hospital e que agora estão sob cuidados em hospitais particulares. Máximo sempre diz que as medidas são apenas paliativas e que a situação só vai melhorar mesmo quando estiver concluído o novo Hospital de Pronto Socorro, que tinha o nome de Heuro, nos tempos de Confúcio Moura, mas que receberá nova denominação nos tempos de Marcos Rocha.

SÃO MESMO CULPADOS?

Terá mesmo embasamento concreto, provas irrefutáveis, nenhuma dúvida, sobre a operação que envolveu servidores do Dnit rondoniense, incluindo prisões temporárias e preventivas, apontando o dedo para servidores do órgão, suspeitos de desvio de recursos federais das obras de duplicação da BR 364? As denúncias são direcionadas a possíveis desvios de mais de 10 milhões de reais, envolvendo pessoas que, no seu meio, são respeitadas e têm sido defendidas de todas as formas, desde que a Operação da PF, determinada pela Justiça, foi realizada, na última quarta-feira. Há opiniões, incluindo de empresários e pessoas que conhecem o trabalho realizado, alegando que a denúncia partiu de uma pessoa que teria sido demitida, porque estaria atrasando o pagamento dos trechos já asfaltados e que os suspeitos não teriam tido qualquer chance de defesa, antes da decretação das prisões. Um conhecido empresário do setor disse que conhece os denunciados há anos e que tem plena certeza de que eles não cometeram qualquer delito. Pelo contrário, afirma: graças a eles o trabalho anda e as empresas que realizam o serviço recebem corretamente pelo trabalho realizado, depois de feitas as medições. Foram presos os principais responsáveis pelo órgão no Estado. Se realmente forem culpados, têm que ser processados, julgados e condenados. Mas se há algo de incompleto ou errado nessa investigação, ela tem que ser muito bem explicada, porque senão se estaria (de novo!) Destruindo reputações que jamais serão recuperadas se, lá na frente, todos ou alguns dos denunciados forem considerados inocentes. 

“NOS MOLDES DA CAÇA ÀS BRUXAS”

A coluna recebeu texto de um advogado, cujo nome será mantido em sigilo, a pedido dele, com duras críticas às prisões. Leia: “A prisão de Emanuel Nery, Cláudio Neves e André Lima, integrantes do DNIT, faz parte de mais uma das aberrações jurídicas que vem ocorrendo nos últimos tempos, dos quais por causa de alguns, pagam também os inocentes. Uma engenheira da empresa supervisora contratada, que presta serviços ao órgão, inconformada com o pedido de sua substituição ao cargo por não atender a qualificação necessária, dirigiu-se à Polícia Federal e utilizando-se de meias verdades, fez denúncias com a qual o órgão investigador, em menos de uma semana, concluiu haver indícios de materialidade e autoria e providenciou pedido de prisão temporária contra os mencionados, sem apurar minimamente a verdade dos fatos. Assim, todos foram presos sem maiores esclarecimentos. Agindo de tal maneira chegamos à conclusão que, neste caso, o princípio da presunção de inocência foi duramente afetado, levando a prisão e ao escárnio público pessoas de bem, que só cumpriam seu papel, pautados nos procedimentos do DNIT, na boa engenharia e no interesse público. Tudo ocorreu aos moldes das caças às bruxas medievais, desrespeitando os direitos mínimos previsto em nossa Constituição Federal”. Está feito o registro!

GRANDE SALTO NA EDUCAÇÃO

Uma carta de intenções, com o título de Compromisso Nacional pela Educação Básica, pretende colocar o Brasil como referência em educação básica na América Latina até, no máximo, o ano de 2030. A proposta, que deve nortear a educação para a próxima dúzia de anos, prevê ainda a construção de pelo menos 4.900 creches e 108 escolas militarizadas, como o Colégio Tiradentes de Rondônia, nos próximos quatro anos, à média mensal de 27 novas escolas, uma por ano, em cada unidade da federação. Rondônia deve fazer parte também de um projeto importante no contexto do novo projeto: à integração das escolas rurais com a internet. No país, a intenção projetada é de conectar 6.500 escolas rurais em todos os estados, com banda larga por satélite. O MEC prevê investimento de 120 milhões de reais até dezembro, beneficiando 1 milhão e 700 mil estudantes, milhares deles aqui mesmo do nosso Estado. Desde que assumiu o governo, o presidente Jair Bolsonaro indicou que daria prioridade ao ensino básico, criticando uma suposta ênfase de governos anteriores no ensino superior, O projeto de educação, contudo, também contempla o ensino médio. Ao menos 230 milhões de reais de recursos da União serão aplicados para estimular a adesão ao Novo Ensino Médio brasileiro. Se tudo funcionar, certamente daremos um grande salto na educação, em poucos anos.

UM POVO NO DESESPERO

Eles estão chegando em número cada vez maior. Já são muitas dezenas apenas em Porto Velho e muitos já se dirigem ao interior. Eles andam pela cidade com cartazes, pedindo ajuda. No geral são casais. Alguns têm filhos pequenos e pedem dinheiro nas esquinas movimentadas, para comprar fraldas e comida. Outros querem um emprego. Nesta quinta, mais um grupo deles chegou à Capital rondoniense. No total, 36 pessoas, entre homens, mulheres e crianças. Fogem da miséria, da tragédia humanitária, da ditadura sangrenta de Nícolas Maduro, que declarou guerra ao seu próprio povo. Tentam recomeçar entre nós. Todos os dias, segundo a OEA, Organização dos Estados Americanos, cinco mil venezuelanos deixam seu país. A ONU alerta que, até o fim de 2019, pelo menos cinco milhões deles terão abandonado sua terra, lutando para sobreviver. É a maior diáspora das últimas décadas, uma das maiores de todos os tempos. E ainda tem gente, certamente doente da cabeça e da alma, que defende esse terrível sistema de governo, onde só tem valor quem está embaixo do braço do ditador da hora. Pobre Venezuela! Pobre povo venezuelano!

CONCURSO PARA 74 MIL CANDIDATOS

São 68 vagas para “agente de limpeza escolar” o pomposo apelido para faxineiro. São 361 candidatos para cada vaga. Total de inscritos, para o cargo: 21.869 candidatos.  Para o posto de agente de secretaria, seja lá o que isso quer dizer, há 18.917 concorrentes para cada uma das 52 vagas, com 342 pessoas querendo serem chamadas. Há outras 78 vagas para merendeira, com 12.624 candidatos: são 161 concorrentes para cada um dos postos em aberto. Há vagas também para professor, inspetor escolar, cuidador de aluno e vários outros postos. Já não bastam os mais de 13 mil funcionários que a Prefeitura de Porto Velho tem. Ela precisa contratar mais 430 servidores e o fará através de um concurso público. O desespero atrás de um emprego e principalmente um que garante estabilidade para o resto da vida, tenha ou não competência, mas desde que passe no concurso, fica claro nos números do concurso que está sendo realizado neste mês. Nada menos do que 74 mil pessoas se inscreveram para a disputar as vagas disponibilizadas pela Secretaria da Educação. É um número impressionante de pessoas, lutando pelas vagas por salários que vão de 1.250 a pouco mais de 2 mil reais. As provas começam nesse domingo e prosseguem nos dois domingos seguintes.

PERGUNTINHA

Você acha correta a decisão do presidente Jair Bolsonaro em nomear o próprio filho, com o risco de ser criticado por nepotismo, como Embaixador do Brasil em Washington, a mais importante representação do país no exterior?

Fonte: 015 - Sergio Pires / NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias