SEU EURO TOURINHO ESTÁ ESCREVENDO A HISTÓRIA DO JORNAL ALTO MADEIRA

O Alto Madeira circulou durante 100 anos. Seu centenário foi comemorado no dia 15 de abril de 2017.
Quarta-Feira, 18 de Outubro de 2017 - 17:52

Euro Tourinho chega ao Alto Madeira no início da década de 1950, através da coluna social assinada com o pseudônimo “Eurly” que foi o maior sucesso. Até o fechamento do Alto Madeira no dia 1º de outubro passado, nenhuma coluna social, publicada nos jornais de Rondônia fez tanto sucesso como a coluna do “Eurly”.

O “caderninho azul” utilizado pelo colunista, para registrar os acontecimentos nas reuniões dos 'categas', era disputado por toda sociedade porto-velhense. Euro Tourinho praticamento entrou para a comunicação, por acaso.

Era proprietário de uma casa de sinuca na rua Barão do Rio Branco, ao lado da sede do jornal que ficava em frente a praça Jonathas Pedrosa e sempre aos finais de tarde, quando o movimento do bar era pouco, ia para a redação do jornal e ajudava corrigir as “provas” das matérias que sairiam no jornal do dia seguinte.

Como sempre frequentou os eventos sociais da cidade e por insisitencia do Editor do jornal (se não estou enganado seu Arnaldo), que gostava de sua ideas,resolveu registar o que acontecia nas festas, casamentos, reuniões etc. para publicar no jornal como “Coluna Social”.

Durante muito tempo, só dava “Eurly” fazendo sucesso. Não tinha Lindomar Soares e Yedda Bozarcov que escreviam para o jornal O Guaporé que derrubasse a audiência da “Eurly”.

Com a chegada do cearense Ciro Pinheiro, seu Euro já como diretor Editor do Alto Madeira, cargo que conseguiu após vencer uma pendenga com o líder da facção política conhecia como cutuba deixou o colunismo social. Vale salientar que Euro Tourinho também escrevia artigos políticos e não apenas a coluna social.

Não existe ninguém mais abalizado para escrever a história do jornal Alto Madeira e por conseguinte a história da imprensa escrita em Rondônia que Euro Tourinho.

De Tanajura aos dias de hoje, Euro sabe tudo sobre os bastidores do jornal que deixou de circular a menos de um mês. Basta lembrar, que dos 100 anos do jornal, Euro viveu aproximadamente 70 anos dentro de sua redação.

Euro está escrevendo um livro - ainda sem um nome definido, e cujos originais já se encontram em fase de primeira revisão, com os textos feitos em sua máquina de escrever - ele não usa computador. O lançamento deve acontecer até março do ano que vem.

O jornalista, um dos cinco mais longevos em atividade no país e decano da imprensa amazônica, prefere não falar muito sobre os textos que está preparando, mas pretende mostrar a trajetória do AM, a partir do que já pesquisou e do que acompanhou.

Sem querer entrar em muitos detalhes sobre a obra, Euro lembra, no entanto, que vai contar fatos que nunca revelou nas centenas de entrevistas que já concedeu. “Tem muito mais”, ele garante.

O livro que Euro Tourinho vai publicar com a história do Alto Madeira, não tenho dúvida, será objeto de consulta para os estudantes de jornalismo, não só de Rondônia, mas, do Brasil e do mundo.

Com certeza, muita gente está ansiosa para, quem sabe, ser lembrada na última edição do “Caderninho Azul” do “Eurly”.

Fonte - 010 - Silvio Santos

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.