MÊS DA MULHER: JUSTIÇA INTERAGE COM COMUNIDADE DA COMARCA DE BURITIS

Exposição fica na comarca até dia 17
Terça-Feira, 14 de Março de 2017 - 11:29

Logo pela manhã, pelo rádio, a comunidade foi convidada para prestigiar a Exposição "O nome da Resistência é Mulher", que faz parte da programação do Poder Judiciário durante o mês dedicado à reflexão e ao combate à violência doméstica e familiar. O convite foi aceito por estudantes, professores e profissionais liberais, que prestigiaram a apresentação de um filme, o debate e ainda participaram de um bate-papo com a fotógrafa autora das 14 fotos que compõem a exposição instalada no fórum da comarca de Buritis.

buritisMesedit4O evento foi acolhido pela comunidade, que contribuiu com experiências e opiniões para enriquecer a discussão e evidenciar a importância da questão para a sociedade contemporânea, ainda mais diante dos índices alarmantes de violência doméstica. A questão racional e de gênero dominou as discussões no plenário do Júri de Buritis, onde ocorreu o Cine Reflexão, com a apresentação do filme Vidas Partidas, inspirado na história de Maria da Penha.

A fotógrafa falou sobre o trabalho que trouxe à comarca, que é parte de uma mostra sobre a identidade negra na Amazônia. Com enfoque na mulher, as obras são impressas em madeira e trazem em cada olhar e expressão, o sentido da frase que dá nome à exposição. Para Marcela Bonfim, o (re)conhecimento de sua negritude teve maior significação na região amazônica, onde se descobriu artista de imagem e desenvolve há cerca de 5 anos uma busca apaixonada pela pessoas e histórias que marcam a presença secular do negro na região, como no Vale do Guaporé, em Rondônia. A artista abordou ainda sobre a experiência pessoal e seu processo de negação e assunção da própria negritude, além da condição de ser mulher.

O evento é organizado pela Coordenadoria de Mulheres do Tribunal de Justiça de Rondônia e faz parte do Mês da Mulher, uma programação que começou na capital, na semana passada, com a abertura da exposição e sessões de exibição do mesmo filme. Esta semana a exposição permanece em Buritis, seguindo na próxima semana para Jaru e, depois, para Pimenta Bueno. O juiz diretor do Fórum de Buritis, Rogério Montai, participou das atividades em Buritis, assim como a juíza Michiely Valezi Benedeti.

Participação

O juiz destacou a importância da temática do filme e também da exposição e reiterou a disponibilidade do Poder Judiciário ao propor o debate com a comunidade. A juíza Michiely chamou a atenção do público para todas as dificuldades enfrentadas pelas mulheres, em especial as negras, na sociedade brasileira. Ela reafirmou seu posicionamento de combate ao preconceito racial e de gênero, com situações vividas por ela no cotidiano pessoal e profissional. Os alunos das escolas Buritis, Marechal Rondon e Maria de Abreu Bianco participaram do evento.

Os profissionais do núcleo psicossocial e a Administração do fórum mobilizaram o público e organizaram o debate sobre o ciclo da violência familiar e as formas de prevenir e combater essa realidade que atinge milhares de lares.

Interação

À tarde foi Marcela quem aceitou o convite e participou de mais uma atividade, desta vez na Escola Buritis. Para alunos de Ensino Médio ela contou um pouco de sua trajetória pessoal e artística, e fez reflexões, junto com o público, sobre o preconceito racial e de gênero na sociedade. Atentos, os alunos participaram sob pontos de vista diversos, o que tornou a experiência ainda mais produtiva e instigante para os estudantes.

Fonte - 010 - tjro.jus

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.