AGENTE E PRESAS SÃO MANTIDAS REFÉNS EM PRESÍDIO FEMININO

A confusão teria começado na noite dessa quinta-feira (9)
Sexta-Feira, 10 de Março de 2017 - 07:55

Além de uma agente penitenciária, seis presas são mantidas reféns no Presídio Central Estadual Feminino de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, na manhã desta sexta-feira (10). As informações são do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (Sindarspen).

(Correção: ao ser publicada, esta reportagem errou ao atribuir a informação do número de reféns, que era do Sindarspen, ao Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).

Entretanto, o diretor do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen), Luiz Alberto Cartaxo, disse desconhecer a informação de que seis presas são mantidas refém. Cartaxo confirmou apenas a agente penitenciária como refém.

Uma equipe de negociação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) está no local desde a noite de quinta-feira (9), quando a confusão começou.

De acordo com o Sindarspen, uma agente penitenciária começou a ser feita refém no início da noite de quinta. Ela foi chamada por uma detenta que estava gritando e que a rendeu com um pedaço de caco de vidro.

A presa pegou o molho de chaves da agente penitenciária e abriu todas as celas da galeria C, que abriga 120 presas. Na sequência, seis detentas também foram pegas como reféns.

Ainda conforme informações repassadas pelo Sindarspen, presas da galeria B também se rebeleram. Conforme o sindicato, são entre 180 e 190 presas rebeladas nas galerias B e C. O diretor do Depen confirmou um número próximo a esse informado pelo Sindarspen.

Além do Bope, também estão no local representantes da chefia do Depen, da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil e do Conselho da Comunidade na Execução Penal da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba estão no local.

Fonte - 010 - g1

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.