PORTO VELHO SOFRE INFESTA플O DE MOSQUITOS

A reclama豫o geral assim como tambm os boatos a respeito do seu surgimento e importncia na natureza.
Segunda-Feira, 06 de Maro de 2017 - 09:09

Alguns internautas e moradores de Porto Velho estão preocupados com a infestação repentina de pernilongos. Nos últimos dias, os mosquitos da espécie “sciaridae” resolveram atazanar de norte a sul da cidade. A reclamação é geral assim como também os boatos a respeito do seu surgimento e importância na natureza.

No ano passado, moradores de “Nova Mutum” e “Jaci Paraná” sofreram com a chegada desses insetos. Diversos moradores dessas comunidades que vivem próximas às áreas da Hidrelétrica de Jirau, relataram a proliferação demasiada desses pernilongos. Houveram até histórias de que o bicho foi produzido em laboratório e soltos na região para combater os mosquitos transmissores da dengue e malária. 

“Que praga é essa? Já apareceu em seu bairro e/ou casa? Acho que as autoridades de saúde já deveriam ter se manifestado para tranquilizar a população. Todo canto está infestado. Essa peste causa ou não riscos? Porque a infestação repentina? Quem são? Vem de onde? De qual família? Quando mata, ele solta uma secreção amarela, chega a feder e incomoda pra caramba!!! O que os combate?”, questionou o internauta Zeca Paim.

Em 2015 moradores de Manaus (AM) também receberam as visitas inesperadas desse tipo de inseto. Em reportagem, o doutor em entomologia e pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) disse que a “invasão” se deve ao período de acasalamento da espécie. Ainda de acordo com o pesquisado, o bicho não oferece risco aos humanos muito menos tem relação com o temido Aedes aegypti.

Sobre a invasão, o pesquisador disse que os mosquitos procuram áreas urbanas no período reprodutivo, ou seja, é um ato biológico da espécie. “Devido à biologia da espécie, as áreas com deficiência de saneamento são mais propícias a receber os mosquitos em épocas de acasalamento”, acrescentou.

Sendo dócil ou não, criado em laboratório ou simplesmente ação da natureza, o fato é que os insetos perturbam a ponto do haver aumento na procura em supermercados da cidade por inseticidas, repelentes e mosquiteiros.

Com tanta reclamação, surgem também nas redes sociais dicas caseiras para espantar os bichos ou simplesmente eliminá-los. Sobre essa última, internautas relataram as formas inusitadas de como matam os insetos que vão desde toalha molhada até caneta.

Diante deste quadro perturbador, eis que surge a indagação: Estaria Porto Velho sofrendo uma das sete pragas do Egito?

Fonte - NewsRondnia

Comentrios

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.