BR 163, MAIS UMA RODOVIA DA VERGONHA NESTE BRASIL ABANDONADO

Quando é para resolver problemas em obras em que se consiga comissão ou onde a mutreta corre solta (não importa se são entregues ou não, porque os mesmos de sempre ganham sempre e o povo perde sempre), os poderosos dão um jeito, Liberar verba é pra já, desde que sobre uma grana para eles.
Sábado, 04 de Março de 2017 - 08:09

Quando é para resolver problemas em obras em que se consiga comissão ou onde a mutreta corre solta (não importa se são entregues ou não, porque os mesmos de sempre  ganham sempre e o povo perde sempre), os poderosos dão um jeito, Liberar verba é pra já, desde que sobre uma grana para eles. O país? Ah, esse é outro problema! Não são todos, mas muitos acham que não foram eleitos ou colocados em cargos importantes para se preocupar com o Brasil, porque, esses maus líderes têm coisa muito melhor pra fazer: encher os próprios bolsos. É pura falta de respeito com a população e com quem trabalha sério. Provas disso estão aí, todos os dias, nos noticiários, com a roubalheira institucionalizada e a vergonha que os brasileiros de bem passam, vendo algumas das suas lideranças sendo acusadas dos mais virulentos  achaques aos cofres públicos. Outra prova: a vergonhosa situação das rodovias, mesmo com os bilhões de reais teoricamente investidos. O prejuízo ao país é imenso, em dinheiro e em vidas. São milhares de mortos no trânsito todos os anos e, em muitos casos, por culpa da precariedade das estradas, da má sinalização, da buraqueira, da vergonha nacional que isso representa, há décadas. E são milhões de reais jogados no lixo todos os dias, impedindo o escoamento da nossa produção, O exemplo atual é a BR 163, um atoleiro com nome de rodovia, que causa prejuízos diários de 10 milhões (até agora se perderam mais de 150 milhões), porque não suporta transportar a soja produzida em Mato Grosso até o porto de Belém.

Mais de cinco mil caminhões ficaram presos na lama, numa vergonha que Brasília só enxerga quando já é tarde. Só agora o governo anuncia medidas paliativas, para tentar diminuir o prejuízo, porque já perdemos mais de 2 milhões de toneladas de soja, que ficaram pelo atoleiro apelidado de rodovia federal, com o pomposo nome de BR 163. Tomara que surja um dia em que, quando vivermos num país decente, governado por gente decente e responsável, os incompetentes e ladrões do dinheiro público, que fazem vistas grossas a coisas como as que prejudicam enormemente nossa economia, como o caso da 163, paguem pelo mal que causam à Nação!.

LÁGRIMAS DOS CAMINHONEIROS

A perda de milhões e milhões de reais e as lágrimas dos pobres caminhoneiros que perdem tudo, por não conseguiram entregar a soja, não mexem com os brios dessa gente. Apenas quando começa a pingar menos grana no bolso deles, aí sim, prepara-se uma revolução. Em Rondônia, a BR 364 vive de remendos, causando mortes e perdas, principalmente para o nosso crescente agronegócio. Em cada canto desse Brasil gigantesco, o abandono das rodovias federais parece ser meta prioritária.  Elas só melhoraram eventualmente, aqui e ali, mas no geral são uma vergonha, a altura da classe dirigente que temos. Cadeia para todos esses criminosos, que estão assacando o Brasil. Não há outra solução para nossa Pátria...

PASSA (QUASE) TUDO

De vez em quando, a polícia consegue prender alguém transportando uma carga pesada de cocaína. Normalmente são mulas, aqueles personagens idiotas, que pensam em faturar alto em pouco tempo e que, muitas vezes, caem nas garras da lei, para cumprir longas penas. Mais por panacas e descerebrados do que por criminosos. Mas, também eventualmente, é pego alguém de peso maior dentro do tráfico. Como o foi um casal, detido em Porto Velho, nessa semana, transportando 30 quilos de cocaína pura, que, vendida no mercado, daria mais ou menos 1 milhão de reais aos traficantes. A fronteira aberta com a Bolívia, embora aqui e ali o Exército tente controlar, é caminho para a saída de toneladas da droga. Apenas um ínfimo percentual é pego. Todo o resto passa, para abastecer o crime organizado, o tráfico de drogas e armas e os chefões que, dentro dos presídios, comandam a criminalidade no lado de fora.

LIMPEZA GERAL

O espírito marqueteiro do prefeito Hildon Chaves continua em alta. Nessa sexta, ele foi pessoalmente acompanhar o trabalho de uma grande equipe de garis, que realiza um mutirão de limpeza no bairro Ulysses Guimarães. Ali, onde o lixo tomava conta das ruas e os moradores já tinham praticamente perdido a esperança de ver uma ação como essa, a Prefeitura chegou com sua equipe de garis, equipamentos e a orientação de dar uma nova cara ao bairro. E, mais que isso, segundo destacou o Prefeito em sua postagem no Facebook, fazer um esforço para acabar com locais que possam se transformar em focos de mosquitos transmissores da dengue e outras doenças. Hildon garantiu que nos próximos dias, outros bairros receberão serviço semelhante. Agora, a população precisa se aliar ao esforço da limpeza e não jogar entulhos e lixos em qualquer lugar. Algumas ruas do bairro, no final dessa sexta, estavam tão limpas como  jamais estiveram, até agora. A ação da Prefeitura merece elogios...

BRIGA DE GENTE GRANDE

Dois pesos pesados da política, que estão nela há muitos e muitos anos, andam agora em rota de colisão. O presidente regional do PTB, Nilton Capixaba, que também é o coordenador da bancada federal no Congresso, vai defenestrar da sigla seu até agora companheiro Ernandes Amorim, que terá que achar outro partido para poder disputar novos cargos, como por exemplo o de deputado federal, como parece pretender, no ano que vem. Os dois teriam tido um bate boca, que teria culminado com o rompimento entre ambos. Amorim não é fácil. Ele é do tipo que dá um boi pra não entrar numa briga, mas uma boiada para não sair dela. Já teve muitos problemas na sua vida pública, mas tem também um eleitorado cativo, embora bem menor do que já foi no passado. Eleito vereador em Ariquemes, Amorim queria ter mais poderes dentro da sigla, em nível regional. Esbarrou em Capixaba, que não abre mão do comando do PTB ao seu modo, até porque, na verdade, a sigla tem se mantido com algum destaque em Rondônia graças a ele, o presidente regional. Não se sabe ainda se essa novela terá novos capítulos. Quem conhece Amorim, sabe que isso é bem possível!

AH, A POLITICAGEM!

Lamentavelmente, mais uma vez os interesses políticos se sobrepujaram aos da coletividade. Foi o que aconteceu na eleição  para a presidência do Conselho Municipal de Educação, em Porto Velho, nessa quinta. Mesmo com um mandato recheado de realizações e elogiado em todas as frentes, o professor Mário Jorge não foi reeleito, por não ter ligação política com a atual administração. O foi Glaucia Negreiros, que até pode ser um bom nome, mas apenas tendo como maior mérito, até agora, ser de um grupo aliado ao prefeito Hildon Chaves. O que se espera agora é que Dona Glaucia se inspire no trabalho muito positivo de Mário Jorge, à frente do Conselho e consiga fazê-lo um destaque na comunidade, como seu antecessor o fez. Inclusive mantendo, sob os cuidados do Conselho, o antigo prédio da Câmara Municipal, sede da entidade, graças a um grande esforço feito pelo presidente que agora será substituído.

Esperemos que o nível de resultados de trabalho do CME seja, no mínimo, igual à administração que está sendo trocada.

O PEIXE EM ALTA

Fechado há dois anos, depois que ficou quase submerso na grande enchente de 2014, o Mercado do Peixe, abandonado durante metade da administração passada, reabre nesse final de semana, revitalizando novamente parte da área da margem do rio Madeira, no bairro Cai N´Água, próximo ao porto. O prefeito Hildon Chaves desde que assumiu avisou que queria ver o prédio reformado, pronto e em bom estado, para receber não só os 35 donos de boxes, como também o grande público que se espera, apareça por lá. Quase metade das bancas são exclusivamente para venda de peixe, o que dará ao porto velhense e visitantes, a chance de comprar o alimento fresco, em ótimas condições e com preços bastante acessíveis. A reforma geral deixou o prédio em condições perfeitas para atendimento ao consumidor. Além das bancas internas, na parte externa do Mercado, ainda haverá venda de lanches, comida caseira regional, açaí, produtos regionais e até utensílios para os pescadores.

PERGUNTINHA

Você acha que o presidente Michel Temer corre o risco de também ser cassado, por causa do ilegal Caixa 2 da campanha Presidencial, em que ele e dona Dilma foram abastecidos com milhões de reais de dinheiro de empreiteiras?

Fonte - 010 - sergio pires

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.