GOVERNADOR CONFÚCIO MOURA AFIRMA QUE O DESMATAMENTO CEDERÁ COM REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA

Rondônia tem feito o dever de casa na defesa ambiental, afirmou o governador Confúcio Moura no encontro que teve com o ministro José Sarney Filho, do Meio Ambiente, e a Caravana Verde que percorre a Amazônia.
Quinta-Feira, 09 de Fevereiro de 2017 - 14:54

Rondônia tem feito o dever de casa na defesa ambiental, afirmou o governador Confúcio Moura no encontro que teve com o ministro José Sarney Filho, do Meio Ambiente, e a Caravana Verde que percorre a Amazônia. Ele apontou a regularização fundiária como caminho dar ênfase no combate ao desmatamento.

O governador relatou ações promovidas pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) e insistiu que é preciso valorizar as pessoas que preservam a natureza. A destruição das matas, explicou, tem a falta de documentação da terra como fator importante.

“A partir do momento em que 90 mil propriedades, que ainda não tem documentos, forem  regularizadas, o desmatamento cede”, previu com a concordância do ministro que estava ao seu lado, no auditório Jerônimo Santana, no Palácio Rio Madeira.

Os prefeitos dos municípios de Rondônia ouviram do governador a recomendação para aproveitar os técnicos que acompanharam os ministros e exaltou a relevância de cada membro da comitiva. “Esta é uma oportunidade única, dificilmente vocês encontrarão todos juntos como hoje”, esclareceu.

Segundo Confúcio Moura, Rondônia tem compromisso com a preservação ambiental e atua com firmeza neste campo. Ele também falou sobre as áreas desmatadas e assegurou que o desenvolvimento não necessita de mais derrubadas.

“As áreas de capoeiras agora dão lugar às plantações de soja e milho”, ilustrou como exemplo de reaproveitamento de terras desmatadas.

VIDA

As invasões e destruição promovidas no Parque Pacaás Novos, que detém cerca de 2 mil nascentes e é mostra da transição entre cerrado e floresta amazônica mereceram duras críticas do governador.  Segundo ele, é nesta unidade de conservação que nascem 90% dos rios de Rondônia.

“Fazer derrubada ali é ameaçar a vida”, afirmou Confúcio, que vê a região com potencial de sustentabilidade no turismo de contemplação. Ele citou as espécies raras que só existem ali e que ficam ameaçadas com as intervenções criminosas. Não aceito a destruição feita no parque, é um crime contra a vida, contra a humanidade”, afirmou.

O Parque Pacaás Novos envolve os municípios de Porto Velho, Guajará Mirim, Presidente Médici, Jaru e Ouro Preto. É uma das maiores unidades de preservação do estado.

Aos prefeitos, Confúcio pediu que valorizem e incentivem quem preserva e mostrem a viabilidade do projeto. “Podemos mostrar bons exemplos ao mundo. Não precisa investir no que não tem condição concluir”, concluiu.

Os senadores Valdir Raupp e Ivo Cassol, além da deputada federal Marinha Raupp apresentaram propostas ao ministro Sarney Filho, que acolheu todas com boa vontade.

A instituição de uma guarda florestal, proposta por Valdir Raupp, por exemplo, será debatida por Sarney Filho no Ministério da Defesa, uma vez que pode incluir o Exército na atividade.

O secretário do Desenvolvimento Ambiental Vilson Salles fez uma explanação sobre os avanços da implantação do Cadastro Ambiental Rural e apontou as vantagens que o sistema oferece para os produtores rurais. Também revelou que o estado atua com firmeza para tirar a pressão dos invasores nas unidades de preservação.

Fonte - 010 - SECOM/GOV-RO

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.